Morte e dor entre 4 paredes e um silêncio cúmplice aqui fora

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

17/11/2020 4h51 — em Bastidores da Política

Em  três dias - entre sábado e esta segunda-feira, 18  pessoas morreram por complicações provocadas pela Covid 19. É um  número ainda alto, que aponta para  um controle - ou falta dele - ainda precário da pandemia em Manaus. Somente nesta segunda-feira os enterros com laudos apontando como causa mortis a Covid foram cinco, seis no domingo e outros  sete no sábado. 

Os dados  não aparecem com a clareza necessária nos boletins que a Fundação de Vigilância Sanitária divulga diariamente, mas nos atestados de óbito levados aos cemitérios pelos familiares das vítimas. 

São eles que revelam uma dor aguda e silenciosa, que ecoa entre paredes de casas humildes e que a sociedade consumista, ;permissiva, cúmplice e descuidada insiste em ignorar. 

A verdade só vem à tona quando morre um homem público. E mesmo assim a causa real da morte não é divulgada.

Não é só o vírus que está matando  no Amazonas - e vai continuar matando - é a ignorância do povo, a cumplicidade das autoridades com a pandemia,  a submissão a interesses políticos  e econômicos. 

Há 20.134 pessoas com diagnóstico de Covid-19 "sendo acompanhadas”, 219 novos casos confirmados, 361 pacientes internados e as mortes já somam 2.989. Até quando vamos fechar os olhos para o problema ?