Bastidores da Política - 'Guerra' pelo controle da coleta de lixo em Manaus cheira mal


'Guerra' pelo controle da coleta de lixo em Manaus cheira mal

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

06/02/2021 18h55 — em Bastidores da Política

  • “Guerra” pelo controle da coleta do lixo em Manaus contamina a política, a justiça e lança dúvidas sobre o comportamento dos órgãos de controle.

A disputa pelo controle da coleta do lixo em Manaus vem provocando o surgimento de uma série de dossiês. O que eles contêm não reflete apenas a poluição produzida pelo chorume que invade o solo e polui as águas.Também contamina a politica, a justiça e lança dúvidas sobre o comportamento dos órgãos de controle.

Numa cidade onde as funerárias enriquecem com a pandemia - duzentos caixões por dia - é fácil (?) entender  como tem gente ( gente?)  que fatura  com as tragédias e o lixo. Afinal, o ser humano vem sendo tratado como lixo, a politica virou um lixo, a cidade que enterra duas centenas de seus cidadãos todos os dias, vitimados pela Covid, é vista lá fora como uma grande chaga no interior da Amazônia.

Foi a politica do não planejamento, do lucro fácil, do fura-fila da vacina, do desprezo com os mais pobres que gerou tudo isso - inclusive mortes por falta de oxigênio,  que deu vitalidade a um vírus que produziu várias cepas, arrancando a  esperança dos que queriam viver.

Pouco importam os dossiês. Seriam informações falsas jogadas ao vento? É assim que algumas verdades costumam ser tratadas. A ideia de que 'logo eles esquecem” é   fruto da nova política, uma política nova, de fato, mas muito mais agressiva, instrumentalizada e contaminada pelo chorume do lucro fácil e da corrupção.

Logo vamos abrir essa caixa  preta do lixo e você vai compreender o mundo de desigualdade, de desprezo com o ser humano  no qual vivemos...

.

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.