Bastidores da Política - Criamos monstros que nos conduzem como ovelhas ao abatedouro…


Criamos monstros que nos conduzem como ovelhas ao abatedouro…

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

28/02/2021 17h59 — em Bastidores da Política

  • Por trás das mascaras dos que passam lá fora há uma angústia decifrável: todos, de certa forma, sabem que caminham por uma linha tênue, desalinhada e com risco de romper. Sabem que criaram monstros e que pagam o preço de escolhas equivocadas…

A pandemia e o enclausuramento fizeram o tempo acelerar. Já se passaram dois meses de 2021 e os dias correm de forma tão intensa que perdemos a noção de espaço e tempo. Do nosso espaço e de um tempo consumido velozmente. Assistir isso da janela é um pesadelo. Olhamos para  o espelho e nossos cabelos estão mais brancos, nossa pele mais pálida e internamente nossa angústia contribui para essa sensação de que o futuro que sonhamos ficou distante. O medo de adoecer trincou nossos  sonhos como cristais de uma memória antiga.

Por trás das mascaras dos que passam lá fora  há uma angústia decifrável: todos, de certa forma, sabem que   caminham por uma linha tênue, desalinhada e com risco de romper. Sabem que criaram monstros e que pagam o preço de escolhas equivocadas. Esperavam tudo - alguma decepção com medidas econômicas e desemprego.

Não esperavam ser tratados como ovelhas e como tal levados para o abatedouro por governos autoritários. Sanguinários, homicidas. Nunca mais seremos os mesmos…

Como mudar tudo isso? Como restabelecer a crença no futuro?  A confiança nos governantes? A esperança que dividíamos com nossos amigos que de repente foram tragados por essa tragédia sanitária provocada pela Covid 19 que ceifou a vida de 255 mil brasileiros, dos quais 11 mil no Amazonas?

Enquanto rejeitarmos a politica a votarmos em qualquer coisa, só para afirmar que somos do contra, estaremos conspirando a um só tempo contra o país, contra o Estado e contra nossos próprios filhos.

Finalmente estamos nos dando  conta que a cada eleição expelimos na boca da urna o monstro que existe em cada um de nós para alimentar outros monstros, dar poder a eles, nos submeter a um tipo de escravidão que é essa banalização da vida adotada pelo governador Wilson Lima e pelo presidente Bolsonaro.

O primeiro porque é omisso, medroso, incompetente, manipulado. O outro porque é mau, tem uma natureza perversa  e é dono de uma capacidade de destruir a fé de um povo como nunca se viu antes.

Felizmente muitos brasileiros já perceberam o potencial do dano causado à sociedade por esse comportamento criminoso dos governantes.

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.