Compartilhe este texto

Zé Neto diz que não precisa da Lei Rouanet e alfineta tatuagem íntima de Anitta

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

14/05/2022 10h05 — em
Arte e Cultura



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Durante show na cidade de Sorrido (MT), o cantor Zé Neto, 32, alfinetou Anitta, 29. Em discurso a respeito do uso ou não da Lei Rouanet e a favor do governo Bolsonaro, disse que quem paga o cachê dele e o de Cristiano é o povo e que não necessita de auxílio.

"Estamos aqui em Sorriso, Mato Grosso, um dos estados que sustentou o Brasil durante a pandemia. Nós somos artistas que não dependem de Lei Rouanet. Nós não precisamos fazer tatuagem no toba para mostrar se a gente está bem ou não", disparou em referência à tatuagem íntima feita por Anitta em 2021.

Imediatamente, o assunto repercutiu nas redes sociais e fãs começaram a atrelar o discurso à artista. As críticas em torno do que falou Zé Neto começaram a tomar a internet e o nome do cantor ficou entre os assuntos mais comentados. Muitos lembraram que recentemente ele virou notícia após posar em fotos com um volume na sunga ao lado da mulher, Natália Toscano.

Outros também disseram que eles costumam fazer shows pagos pelas prefeituras das cidades onde se apresentam em muitas vezes, assim como outros artistas. Procurados, Zé Neto e Anitta ainda não haviam respondido as solicitações até a publicação deste texto.

Essa polêmica acontece duas semanas depois de uma outra na qual Zé Neto estava envolvido. Na noite do dia 28 de abril, o cancelamento de uma apresentação da dupla fez baixar até a polícia na cidade de João Monlevade (MG). Isso porque o público já estava todo dentro do Espaço de Eventos e ficou revoltado por só saber que não haveria mais nada três horas depois do horário de início da apresentação.

A Polícia Militar fez a escolta do ônibus da dupla para que pudesse sair de lá em segurança. Zé Neto precisou ir ao hospital por causa de uma forte sinusite que deixou seu rosto inchado.



O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Arte e Cultura

+ Arte e Cultura