Compartilhe este texto

Time de espiãs divas luta contra o mal em novo thriller que é pura porradaria

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

19/01/2022 20h05 — em
Arte e Cultura



FOLHAPRESS - O mar está mesmo para espiões neste verão. Após "007 - Sem Tempo para Morrer" e "King's Man: A Origem", estreia mais um filme em que agentes secretos correm atrás de um vilão prestes a destruir a Terra com uma terrível arma.

A diversidade não é só correta, ela traz público e, desta vez, é uma equipe de mulheres que vai impedir a devastação do planeta. Para diversificar melhor, elas também têm várias nacionalidades.

A americana Mace Brown, vivida por Jessica Chastain, junta forças com a alemã Marie, papel de Diane Kruger, e a especialista em computadores britânica Khadijah, interpretada por Lupita Nyong'o. A terapeuta colombiana Graciela, papel de Penélope Cruz, se une a elas e, na metade do filme, ainda chega a chinesa Lin Mi Sheng, vivida por Bingbing Fan. Todas elas precisam trabalhar por baixo do pano.

A super-arma que elas têm de recuperar é realmente temível. No início, sobra até para o Brasil. Os homens também, quase todos eles são cruéis e traiçoeiros. E a violência corre solta.

Mas o que eleva o padrão do filme é Penélope Cruz, uma psicóloga sem treinamento que é enviada para convencer um espião em campo e acaba envolvida com as agentes experientes. Cruz construiu uma personagem que traz o alívio cômico e permite que o espectador se identifique na tela, já que nem todos somos experts em armas e assassinatos.

A agente 355 que dá nome ao filme é um resgate histórico dos idos da Revolução Americana de 1766. Era uma espiã real, sob as ordens de George Washington, que descobriu informações vitais sobre os movimentos das tropas britânicas para os generais americanos.

O nome dessa mulher nunca veio a público e ela sempre foi conhecida pelo seu codinome agente 355. Em entrevista de divulgação do filme, Jessica Chastain, que também é a produtora, comentou o assunto.

"O título é muito importante porque há tantas mulheres que trabalharam incansavelmente nos bastidores, independentemente da área, e que nunca foram reconhecidas. Mesmo quando você procura nos livros, é muito raro encontrar histórias de mulheres e o que elas fizeram. Então, 'As Agentes 355' tira o chapéu para todas as mulheres que não foram reconhecidas e amplia seus poderes, suas forças e suas realizações. É uma forma de dizer 'obrigada'."

A obra, no entanto, é dirigida por um homem. Simon Kinberg é um produtor e escritor de diversos sucessos, trabalhou na franquia dos X-Men e agora se aventura pela segunda vez na direção, com um resultado melhor do que no decepcionante "Fênix Negra", de três anos atrás.

AS AGENTES 355

Avaliação: bom

Produção: EUA, 2021

Direção: Simon Kinberg.

Elenco: Diane Kruger, Jessica Chastain, Lupita Nyong’o, Penélope Cruz

Classificação: 16 anos

Quando: estreia nesta quinta (20)


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Arte e Cultura

+ Arte e Cultura