Compartilhe este texto

Série 'Fortuna' tira sarro de bilionários com mulher traída que se divorcia

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

25/06/2022 11h35 — em
Arte e Cultura



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Imagine se tornar a terceira mulher mais rica do mundo da noite para o dia. Não que a vida de Molly Wells Novak estivesse ruim, mas a soma bilionária que permitia a ela comprar iates do tamanho de mansões sempre esteve condicionada ao marido. Em "Fortuna", no entanto, a personagem descobre que está sendo traída e, ao pedir o divórcio, herda US$ 87 bilhões para fazer o que quiser com eles.

Nova série do Apple TV+, a trama é protagonizada por Maya Rudolph, que vive uma mulher que após tantos anos vivendo em meio ao luxo perdeu completamente a conexão com a realidade. Tanto que ao terminar o casamento com um magnata californiano da tecnologia se vê deprimida e sem propósito de vida.

Claro que estar nessas condições parece ser muito mais fácil quando se tem a conta bancária de Molly –ela busca motivação em festas na piscina no Rio de Janeiro, em refeições preparadas por chefs estrelados ou simplesmente na sala de doces que tem em casa, um cômodo circular com paredes cheias de jarros de balas, chocolates e todo tipo de tranqueira comestível.

Mas nada é capaz de preencher o vazio deixado por um casamento que, ela acreditava, era cheio de amor e cumplicidade. Até que recebe uma ligação da diretora de uma instituição beneficente que fundou anos atrás, mas da qual nem se lembra.

Molly, então, precisa aprender a trabalhar para assumir o posto na fundação, mas seu jeito dondoca logo entra em colisão com os funcionários que estão ali pelo puro desejo de ajudar pessoas em situação de rua.

"Obviamente não é todo mundo que tem um chef pessoal em casa, então precisávamos disso para mostrar o quão fora da realidade a Molly estava e todo o processo para que ela se torne uma pessoa funcional no mundo real. Procuramos a comédia nessas diferenças", diz Rudolph, que também é produtora de "Fortuna".

Para ela, a parte mais difícil de viver a personagem foi encontrar uma maneira de a tornar relacionável com o público, de fazer uma pessoa "tão desconectada da realidade não parecer um babaca". Ao longo da série, conforme Molly se transforma, ela vai se abrindo para o espectador, que, acredita Rudolph, vai encontrar valores próximos dos seus nas profundezas da bilionária.

Alan Yang e Matt Hubbard, criadores da série que já trabalharam com a atriz-produtora em "Forever", também acreditam que o desafio que cercou os roteiros dos dez episódios foi diminuir o descompasso entre protagonista e público –afinal, não é difícil sentir aversão por bilionários, ainda mais num mundo em crise política e social como o de hoje, dizem.

"Nós não queremos empurrar para as pessoas um discurso de ‘ei, ame esse bilionário’. Então o segredo para a série foi ter a Molly como protagonista, porque ela pertence àquele mundo, mas não construiu um império, ela não pisou em gente no caminho até esse dinheiro todo. Falamos de uma personagem que tem potencial para mudar", explicam.

É justamente na virada filantrópica da personagem que ela se distanciará de gente como Elon Musk –"você tem bilionários gastando dinheiro para ir ao espaço, mas também há gente que usa o dinheiro que tem para melhorar a vida dos outros". E, curiosamente, também dos grandes executivos da própria Apple, já que eles, donos do streaming Apple TV+, transitam nesse mesmo ambiente.

A produção não poupou orçamento para escancarar o descompasso entre esses dois mundos, gravando em locais obscenamente luxuosos. O principal cenário é a The One, uma mansão em Los Angeles vendida há três meses pelo valor recorde de US$ 141 milhões, ou cerca de R$ 726 milhões.

Com 21 quartos, 49 banheiros, cinco piscinas e uma sala de doces de verdade, como a que aparece em "Fortuna", a propriedade fica no alto de uma colina em Bel Air, com vista de 360° para a cidade. De tão grande, a The Onde serviu de cenário também para cenas da série ambientadas fora dali.

"Fortuna" ainda tem no elenco Michaela Jaé Rodriguez, que chega à comédia após o papel pesadíssimo na premiada série "Pose", sobre a cena ballroom em Nova York. Ela vive a diretora da instituição filantrópica que promete mudar a vida de centenas de pessoas e, também, da bilionária Molly.

"Viver a Blanca, de ‘Pose’, por quatro anos me fez herdar muita bagagem emocional dessa personagem, mesmo que muita coisa da história dela se assemelhe à minha. Mas foi uma transição interessante sair dessa mulher com uma alma tão carinhosa para essa outra, de ‘Fortuna’, que luta para conquistar seu espaço no mundo corporativo", diz.

*

FORTUNA

Quando Estreia nesta sexta (24), no Apple TV+

Elenco Maya Rudolph, Michaela Jaé Rodriguez e Joel Kim Booster

Produção EUA, 2022

Criação Alan Yang e Matt Hubbard



O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Arte e Cultura

+ Arte e Cultura