Compartilhe este texto

Juliano Cazarré defende PL Antiaborto por Estupro: 'Aborto é assassinato de inocente'

Por Folha de São Paulo

15/06/2024 17h15 — em
Arte e Cultura



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator Juliano Cazarré, 43, se manifestou nas redes sociais sobre o projeto de lei 1904/2024, que busca colocar um teto de 22 semanas na realização de qualquer procedimento de aborto em casos de estupro no Brasil.

"Todo aborto é o assassinato de um inocente. Mesmo nos casos mais extremos, como por exemplo um estupro, o assassinato da criança não apaga o crime, não vai fazer com que aquele trauma vá embora e, na maioria das vezes, é apenas mais um trauma na vida de uma mulher já traumatizada", disse em vídeo nos stories do Instagram.

"Após 22 semanas de gestação, o feto já tem possibilidade de viver fora do útero, ou seja, de nascer. Quem não quiser criar o filho pode entregar o filho para adoção. A fila de pessoas querendo adotar um bebê é muito maior do que a oferta de crianças para serem adotadas", complementou o ator.

Cazarré e a esposa, Letícia, são pais de seis filhos. Uma das crianças, a pequena Maria Guilhermina, nasceu há dois anos com uma cardiopatia congênita rara e ficou internada por meses. A descoberta da gravidez do caçula, Estevão, foi um baque para o casal, pois Letícia havia sido diagnosticada com burnout.

Nos últimos dias, famosos têm se manifestado sobre o PL Antiaborto por Estupro. Cássia Kis gravou um vídeo a favor do projeto de lei, enquanto outros nomes, como as atrizes Alinne Moraes, Paola Oliveira e Luana Piovani e a cantora Daniela Mercury, se posicionaram contra o projeto.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Arte e Cultura

+ Arte e Cultura