Compartilhe este texto

Diretor de filme do governo sobre auxílio emergencial é novo chefe do Audiovisual

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

24/05/2022 10h36 — em
Arte e Cultura



BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) nomeou, nesta terça-feira (24), o diretor de um documentário sobre auxílio emergencial Gustavo Lopes para o cargo de secretário do Audiovisual.

O filme de 25 minutos, intitulado "O Maior Programa Social do Mundo", foi lançado pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República em novembro do ano passado.

Além da direção, que dividiu com Jéssica Braz, Lopes também redigiu o roteiro do vídeo.

Agora secretário do Audiovisual, ele é homem da confiança de Onyx Lorenzoni desde quando Onyx era deputado federal.

Acompanhou-o como chefe da comunicação social nos ministérios palacianos e no Trabalho, última pasta que Onyx ocupou antes de buscar eleição ao governo do Rio de Grande do Sul neste ano.

Ficou por um curto período fora do governo, quando foi exonerado em meio à confusão envolvendo o episódio em que José Vicente Santini usou avião da FAB para ir à Índia.

O auxílio emergencial foi o programa de transferência de renda criado durante a pandemia da Covid-19 para atender famílias mais vulneráveis. Ele chegou a contemplar quase 40 milhões de beneficiários com parcelas de R$ 600.

O programa foi encerrado no final do ano passado, quando passou a vigorar nova versão do Bolsa Família, o Auxílio Brasil, com valor do tíquete de R$ 400.

Os dois programas são considerados essenciais para a campanha de reeleição de Bolsonaro, que está hoje em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. Lidera a corrida pelo Palácio do Planalto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A secretaria de Cultura fica alocada na secretária de Cultura, sob o Ministério do Turismo. Como a Folha vem mostrando ao longo dos últimos anos, a cultura tornou-se um dos únicos e principais redutos da ala ideológica do governo Bolsonaro.

Sob o comando de Mário Frias, a secretaria fez minguar os recursos da Lei Rouanet e mudou o foco do programa de investimento em cultura. Com a narrativa de que "acabou a mamata", a cúpula da secretaria antagoniza com artistas nas redes sociais, e deixou os cargos em abril para disputar eleições neste ano.

Frias será candidato a deputado federal pelo PL em São Paulo. Já o seu então número dois, o secretário-executivo André Porciuncula, deve disputar uma vaga de deputado estadual pela Bahia.

Outro nome do núcleo mais radical do governo, Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares, também deve se lançar à vaga de federal por São Paulo.



O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Arte e Cultura

+ Arte e Cultura