Compartilhe este texto

Após críticas na web por apoiar PL do Antiaborto, Juliano Cazarré diz que filho mais velho é adotado

Por Folha de São Paulo

17/06/2024 21h15 — em
Arte e Cultura



RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Após ser criticado por defender o PL do Antiaborto, Juliano Cazarré publicou um vídeo nesta segunda-feira (17) e contou que seu filho mais velho, Vicente, é adotado. O ator afirmou que o menino era fruto de relação anterior abusiva de Letícia e que "a criança teve a oportunidade de nascer".

Uma dia antes, Cazarré foi alvo de críticas por uma publicação em defesa do PL 1904, que tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados, em Brasília. O projeto equipara a interrupção da gestação acima de 22ª semanas ao crime de homicídio.

"Há quatorze anos eu me calo, mas a Leticia já contou essa história. O Vicente, meu filho mais velho, é adotado. Eu adotei o Vicente porque quando eu reencontrei a Leticia, ela estava grávida. Essa gravidez veio de uma relação abusiva. O cara não queria ser pai e uma das sugestões foi: 'você não vai ter esse filho'. A minha mulher decidiu ter esse filho sozinha e voltou para a casa dos pais", começou o ator.

Cazarré lembrou ter encontrado a mulher quando ela estava com cinco meses de gestação e decidiu que iria casar com a bióloga e ser o pai da criança. "Depois que o Vicente nasceu, eu entrei com todos os processos legais e, hoje, com muito orgulho, o Vicente tem meu nome, nome do meu pai e da minha mãe no lugar de avó e avô. Desde que ele nasceu, nunca, nenhum fato foi omitido", destacou o ator. "Ele sabe que, em algum lugar, ele tem um pai biológico. Um dia, se ele quiser, vai poder conhecê-lo. O Vicente só vai ter essa oportunidade porque nasceu. Ele é uma criança que teve a oportunidade de nascer", reforçou.

O ator, que até março estava no ar na novela "Fuzuê", da Globo, reafirmou que é contra o aborto. "Por mais desesperador que seja a situação, a gente não sabe do futuro. A gente não sabe que graças o futuro e o destino podem nos trazer. Então, é não. Não contra o aborto, não contra a morte. Isso, sim, é colocar um ponto final, é coroar de fracassos uma tragédia. Ao passo que você falar sim para vida, pode ser o começo de uma coisa gloriosa", comentou Cazarré

Juliano defende PL do Antiaborto

No domingo, na primeira gravação, o artista declarou que "todo aborto é um assassinato de um inocente" e que até em casos de estupro, o aborto "não apaga o crime". Em seguida, Cazarré disse que a mulher que não quiser "criar o filho pode entregar para a adoção". "Após 22 semanas de gestação o feto já tem possibilidade de viver fora do útero, e quem não quiser criar o filho pode entregar para a adoção. A fila de pessoas querendo adotar um bebê é bem maior do que a oferta de crianças para serem adotadas", disse.

Na rede X (no antigo Twitter), internautas criticaram a fala do ator. Um homem escreveu: "Juliano Cazarré não é referência alguma para falar sobre gravidez de uma mulher. Nojo!". Uma seguidora comentou: "Ele fazia papel de burro e galhudo em 'Avenida Brasil'. O personagem é totalmente ele". "Juliano Cazarré sugeriu que caso uma mulher/menina estuprada não queira criar seu filho é só dar para adoção. Coisa simples, né? Dar um filho para adoção é a mesma coisa que cortar os cabelos e dar para palhaço fazer peruca, né", completou o terceiro.

Alguns internautas defenderam o ator: "Juliano Cazarré é um cristão exemplar, tem uma linda família e junto com sua esposa, criam muito bem seus seis filhos", comentou um fã. "Juliano Cazarré conta que seu filho mais velho é adotado. O menino foi fruto de uma relação abusiva em que o abusador não aceitou a gravidez. Um homem de caráter, o que o José de Abreu nunca será", escreveu a segunda seguidora e a terceira completou: "Quero deixar aqui os meus parabéns para o Juliano Cazarré".

Cazarré e a esposa, Letícia, são pais de seis filhos. Uma das crianças, a pequena Maria Guilhermina, nasceu há dois anos com uma cardiopatia congênita rara e ficou internada por meses. A descoberta da gravidez do caçula, Estevão, foi um baque para o casal, pois Letícia havia sido diagnosticada com burnout.

Nos últimos dias, famosos têm se manifestado sobre o PL Antiaborto por Estupro. Cássia Kis gravou um vídeo a favor do projeto de lei, enquanto outros nomes, como as atrizes Alinne Moraes, Paola Oliveira e Luana Piovani e a cantora Daniela Mercury, se posicionaram contra o projeto.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Arte e Cultura

+ Arte e Cultura