TCE-AM agrega servidores por meio da música

Por Portal do Holanda

28/10/2014 15h52 — em Amazonas

Criado na administração do ex-conselheiro-presidente João dos Santos Pereira Braga, em 2000/2001, o coral do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas vem, durante os últimos 15 anos, agregando servidores por intermédio da música.

Segundo o servidor Moisés Barros, primeiro regente do grupo, um dos maiores motivos da criação do coral foi aproximar servidores que gostavam de cantar. “Começamos com dez participantes e nossa primeira apresentação foi no período natalino. Estávamos todos muitos nervosos, porque não sabíamos qual seria a reação dos colegas. Para nossa surpresa, todos gostaram e nos aplaudiram”, disse o coralista.

A chefe do Departamento de Gestão de Pessoas, Merisa Mendes, também presente na equipe desde a criação, chamou atenção para o crescimento do coral e para o apoio recebido de todos os presidentes que administraram o TCE nos últimos anos.

“Sempre tivemos apoio dos conselheiros que estiveram à frente do órgão, isso não quer dizer que não tivemos dificuldades. Alguns colegas se afastaram por problemas particulares outros porque se aposentaram, enfim tudo isso faz parte de um processo de desenvolvimento de qualquer projeto, com o coral do TCE não poderia ser diferente”, ressaltou a diretora.

Atualmente, o coral do TCE vive uma nova fase, destacando uma apresentação fora do Estado e em eventos diversos realizados na sede do órgão. Segundo os servidores, os convites de outras instituições são motivo de orgulho não só para os componentes, mas, também, para todos os servidores do TCE.

Para Joel Pereira Nóbrega, participar desde o início do grupo é uma grande satisfação. “A minha maior felicidade foi participar do encontro de corais dos Tribunais de Contas do Brasil, realizado em Campo Grande/MT. Nosso coral foi elogiado por conselheiros de outros TCE's e voltamos do encontro com a certeza de termos cumprido nosso dever e representado de forma brilhante nosso TCE-AM”, disse Joel.

Arnaldo Holanda, que assumiu recentemente a coordenação do coral, informou que diversos projetos estão sendo desenvolvidos com o apoio do secretário-geral do TCE, Fernando Elias, da chefe de gabinete da presidência, Virna Pereira, e do presidente do TCE conselheiro Josué Filho, com objetivo de incentivar mais a participação de servidores no coral.

“Um dos maiores problemas que enfrentamos é a formação da equipe. Alguns participantes são estagiários e quando termina o prazo de estágio no TCE, eles são desligados do coral. Estamos vendo junto à administração da casa uma forma de minimizar isso, por meio de uma resolução, onde o estagiário possa se desligar do TCE, mas permanecer ligado ao coral, para que isso aconteça precisamos do apoio de todo do colegiado”, ressaltou o coordenador.

De acordo com Arnaldo, outra boa aquisição para o coral do TCE foi a chegada do maestro Cleber Drailton, que traz um novo olhar para a questão, conciliando a atividade fim do TCE, que é o trabalho, com a participação dos servidores no coral.

"Estamos buscando junto a setores específicos do TCE uma forma de encontrarmos meios de levar o coral a participar de grandes apresentações dentro do calendário cultural do Estado, que tem uma agenda bem ampla. A médio e longo prazo, pretendemos também realizar um encontro nacional de corais, que seria o ponto máximo para todos nós. Para que isso seja possível, contamos com a participação de mais servidores na equipe. Estamos buscando parcerias com instituições específicas a atividade do coral”, disse Arnaldo.

Hoje, o coral do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas conta com 16 participantes, sendo quatro estagiários. A ideia, segundo a coordenação, é agregar mais servidores, seja cantando ou contribuindo em outras funções para que as apresentações sejam realizadas.

O servidor que tiver interesse de participar do coral, o único pré-requisito necessário é a vontade de cantar, afirmou o maestro.