Planejamento de trânsito executado com sucesso em jogo da Copa

Por

14/06/2014 21h05 — em Amazonas

 

O planejamento de trânsito feito pela Prefeitura de Manaus para o bloqueio de vias no entorno da Arena da Amazônia teve resultado positivo neste sábado, 14, primeiro dia de jogo da Copa do Mundo na capital amazonense. A atuação dos agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) foi fundamental para que as três fases de interdições planejadas fossem implantadas, sem prejuízos à circulação de outras vias.

Na primeira fase, a partir das 6h, foram interditados trechos da avenida Lóris Cordovil, entre a avenida Constantino Nery e a rua Vivaldo Lima; e da avenida Pedro Teixeira, entre a Constantino Nery e a Belmiro Vianez. A Alameda do Samba e a rua Belmiro Vianez foram totalmente fechadas para o tráfego de veículos.

Ao meio dia, a avenida Constantino Nery, no trecho entre o viaduto de Flores e a avenida Darcy Vargas, foi interditada. Nesta segunda fase, somente moradores das áreas bloqueadas puderam trafegar com seus veículos. Às 14h, os moradores foram orientados a não circularem com veículos. A prefeitura, por meio do Manaustrans, distribuiu 10 mil panfletos nas residências com informações de acesso durante o fechamento das vias.

Na terceira fase, a partir das 14h, a avenida Djalma Batista ficou restrita para a circulação de transporte coletivo e desembarque de passageiros. Os torcedores puderam, então, se dirigir a pé para o estádio com segurança.

A orientação para o desvio das vias interditadas foi realizada pelos agentes do Manaustrans já na avenida Torquato Tapajós, com o apoio de faixas com avisos de indicação de itinerário. As sugestões de desvios também foram repassadas pelos agentes nos pontos de bloqueios.

No total, foram colocados em ação 265 agentes que contaram com o apoio de 71 viaturas para o controle das barreiras instaladas. “Algumas pessoas insistiram em passar por onde não deviam”, disse Lucijane Barros, do setor de Fiscalização do Manaustrans.

Quem optou por deixar o veículo em casa, utilizou uma das linhas especiais disponibilizadas pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU). Foram cinco ônibus com linhas diretas ao estádio, disponibilizados em pontos estratégicos: na Praça da Saudade, Praça da Matriz, Centro Cultural Povos da Amazônia, Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e estacionamento da Sefaz.

Na avenida Djalma Batista, além dos carros de serviços e de moradores, o trânsito estava liberado para o transporte coletivo garantindo a chegada tranquila dos usuários ao destino. Idosos e cadeirantes puderam utilizar o sistema Transporta, que estava com ônibus partindo do estacionamento da Assembleia Legislativa do Amazonas e também da Djalma Batista.