​OAB/AM vai acionar o CNJ para resolver o problema de filas no TRT

Por Portal do Holanda

05/08/2015 18h49 — em Amazonas

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Amazonas (OAB/AM), vai acionar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para tentar resolver os problemas relacionados ao atendimento ao cidadão, no Tribunal Regional do Trabalho da 11º Região (TRT). Segundo o vice-presidente da OAB/AM, Marco Aurélio Choy, a população está sendo submetida a uma espera excessiva, em pé e exposta ao sol e à chuva, para ter acesso ao prédio do Fórum.

De acordo com o vice-presidente, aproximadamente 3 mil trabalhadores precisam aguardar horas na fila, todos os dias, para ter acesso ao fórum, pois não há estrutura para realizar a revista de todas as pessoas que procuram o local. “Está havendo atraso nas audiências, porque existem somente dois detectores de metais e um está sendo usado exclusivamente por servidores e advogados”, disse.

Em dezembro de 2014, o Conselho Nacional de Justiça determinou que todas as pessoas que ingressem nos prédios do Judiciário passem por detectores de metais e outras medidas de segurança. O vice-presidente ressalta que, a exemplo dos demais fóruns do país, o Fórum Trabalhista de Manaus possui autonomia e respaldo legal para a criação de seus procedimentos de segurança, mas, ao colocá-los em operação, deve assegurar estrutura mínima necessária que atenda ao requisito da segurança, mas sem jamais impor humilhação e constrangimento à população.

Marco Aurélio Choy diz, ainda, a OAB/AM tentou por diversas vezes dialogar com a presidência do Tribunal, mas não houve sucesso, por isso o que resta à Ordem é buscar soluções nas instâncias superiores, pois o atendimento que está sendo oferecido ao cidadão é inaceitável.