Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Instituto diz que secretário de Saúde Vander Alves mente e reafirma superfaturamento

Publicado

em

AMAZONAS - Confirmando a denúncia que o Portal do Holanda publicou sobre o superfaturamento nas cirurgias promovido pelo governo de David Almeida, o Instituto Gente Amazônica (IGAM) emitiu uma nota rebatendo o que diz o secretário de saúde Vander Alves.

O Instituto diz que a Susam mente ao dizer que o valor cobrado pelo instituto seria 40,3% mais caro que o apresentado pela IMED e que a própria Secretaria chegou a solicitar vários orçamentos com valores diferentes. "Sendo Incontestável o Super faturamento da IMED nas cirurgias e o direcionamento da SUSAM", afirma a nota.

Abaixo leia tanto a nota do IGAM que acusa o governo de superfaturamento nas cirurgias e a nota que foi emitida pela Susam. Um caso para ser analisado pelos órgãos de controle - Ministério Público e Tribunal de Contas.

Leia a nota do IGAM:

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO INSTITUTO GENTE AMAZÔNICA – IGAM

Em atenção a nota emitida pela Secretaria Estadual de Saúde (SUSAM) temos a informar:

1.     Informa que a Secretaria faltou com a verdade ao afirmar que o instituto cobrou 40,3 % a mais que a IMED, uma vez que a proposta apresentada pelo IGAM que serviu de base para a tese da secretaria era referente a 1.400 ( hum mil e quatrocentas cirurgias e não 780 cirurgias como afirmou na nota e mais serviços como administrativo, UTI, nutrição e medicamentos, insumos cirúrgicos entre outros. Informa ainda que em nenhum momento a Secretaria de Saúde formalizou os serviços que realmente necessitava ao Hospital e esclarece ainda que este instituto foi chamado a apresentar varias propostas, ora acrescentando ora depreciando.

2.     Informamos ainda que no dia 27 de Julho foi solicitado como comprova conversa telefônica e por varias ligações para que com urgência o IGAM apresentasse uma nova proposta. Desta vez, devido aos inúmeros atendimentos solicitados e que pela averiguação do instituto onde constatou nos contratos já  existentes no Hospital Dhephina Abdel Aziz da PPP e da IMED não poderiam ser inclusos serviços como Energia Elétrica, Alimentação, Segurança, todo instrumental e Equipamentos, conservação e limpeza, CME caracterizando duplicidade.  Sendo assim não podendo contemplar tais serviços em novos contratos. Onde Informamos e protocolamos a informação assim como nova proposta no dia 27 de Julho de 2017 pelo IGAM como solicitado pelo próprio Secretario Dr. Vander Alves, caindo sobre terra a afirmação de que a Proposta do IGAM foi entregue fora do prazo. Sendo Incontestável o Super faturamento da IMED nas cirurgias e o direcionamento da SUSAM

O IGAM a 12 anos vem  trabalhando com lisura e preservando sua imagem com transparência e espera que os órgãos competentes tomem as devidas providencias. 

Instituto Gente Amazônica

Diretoria IGAM 

 

Veja agora a nota da SUSAM que gerou a resposta do IGAM:


NOTA DE ESCLARECIMENTO - SUSAM
A Secretaria Estadual de Saúde (Susam) esclarece que, diferente do que foi informado à imprensa, a proposta apresentada pelo Instituto Gente Amazônica (Igam) para a realização de serviços de cirurgias gerais no Hospital da Zona Norte foi de R$ 11.837.040,00, valor 40,3% (R$ 3.403.806,60) acima da proposta vencedora apresentada pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed), no valor de R$ 8.433.233,40.
A proposta divulgada na imprensa não faz parte do processo original, porque foi apresentada fora tempo hábil. Ainda que ela fosse considerada, não teria êxito no certame por não contemplar serviços necessários para a execução das cirurgias, como os custos com UTI, custos administrativos, com energia elétrica, lixo hospitalar, nutrição, medicamentos, insumos cirúrgicos, entre outros que estavam contemplados na proposta inicial apresentada pelo próprio Igam.
Pelas duas propostas apresentadas, a empresa que venceu fará cada cirurgia por R$ 3.603,95, enquanto na cotação do Igam cada cirurgia sairia por R$ 5.058,56. Os serviços contratados são para a realização de 2.340 cirurgias eletivas e abertura da ala cirúrgica do Hospital da Zona Norte.
A Susam informa que convidou nove empresas para participar do processo para a contratação do serviço e apenas duas manifestaram interesse – o Imed e o Igam. A abertura das propostas foi realizada em 7 de julho de 2017.  A secretaria ressalta que o processo integral está à disposição dos órgãos de controle.
A Susam esclarece que o contrato foi feito com intuito de reduzir o quantitativo de pacientes que aguardam na fila de cirurgias. E que já está em andamento a elaboração de um edital para contratar os referidos serviços através do adequado certame licitatório, nos moldes do que determina a Lei de Licitações e Contratos Administrativos (Lei 8.666/93).

Susam paga R$ 10 milhões para Bringel recolher lixo hospitalar

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.



Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.