Artur manda carros-pipa abastecer zona Leste

Por

27/06/2014 16h54 — em Amazonas

Desde a visita do prefeito Artur Virgílio Neto a plataforma de captação do Programa Águas para Manaus (Proama), na zona Leste, a prefeitura já conseguiu reunir 25 carros-pipa para o abastecimento das cerca de 50 mil famílias que ficaram sem água na região.

“O prefeito esteve no local do acidente para ver a gravidade do problema e, de imediato, conseguiu sete carros-pipa com o Comando Militar da Amazônia (CMA). Outros seis carros foram disponibilizados pelo governo do Estado que, junto com os 12 da empresa concessionária de água Manaus Ambiental, vão amenizar a situação das famílias dos macrossetores Jorge Teixeira e Nova Floresta”, explicou o diretor-executivo do Proama, Sérgio Elias.

Os moradores do Jorge Teixeira 1, 2, 3, e 4, João Paulo 1 e 2, Santa Inês, Brasileirinho, Cidade Alta, Arthur Virgílio, Nova Floresta, Nova Vitoria, Gilberto Mestrinho, Nova Conquista e Grande Vitória são os mais prejudicados com o acidente ocorrido na última terça-feira, 24, quando uma balsa atingiu a plataforma de capitação do Proama. Eles estão recebendo água, exclusivamente, de carros-pipa, uma vez que não possuem poços artesianos nas localidades.

Ao todo, 500 mil pessoas ficaram sem água nas zonas Norte e Leste. Dessas, 300 mil já estão tendo suas casas abastecidas, normalmente, pela estação de captação da Ponte do Ismael, na zona Oeste. Outras 150 mil estão sendo atendidas por manobras, com fornecimento em um período do dia, e com a reativação de poços artesianos.

Segundo Sérgio Elias, dos 29 poços artesianos que podem ser reativados pela Manaus Ambiental, 18 já estão em funcionamento. “Temos algumas estratégias traçadas, mas a solução definitiva só poderá ser tomada a partir do laudo técnico do engenheiro calculista, que veio São Paulo, para avaliar os danos causados na estrutura”, concluiu.

Fotos: Tácio de Melo