Amazonas vai comprar medicamentos em consórcio com outros estados

Por Portal do Holanda

21/09/2020 15h08 — em Amazonas

Estados têm até amanhã para definir itens e quantidades para aquisição - Foto: Divulgação/SES-AM

Manaus/AM - O Amazonas e outros nove estados que compõem o Consórcio da Amazônia Legal deliberaram, na manhã desta segunda-feira (21/09), em audiência virtual, pela compra consorciada de 37 tipos de medicamentos que fazem parte do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf) e no Amazonas são distribuídos pela Central de Medicamentos do Estado (Cema).

Entre os medicamentos aprovados pelos estados estão aqueles para tratamentos de pacientes de saúde mental, como esquizofrenia; doenças crônicas a autoimunes, como psoríase; colírios; tratamentos para pacientes renais crônicos e para tratamento de mioma.

Além do Amazonas, o consórcio da Amazônia Legal é composto pelos estados do Acre, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. A vantagem na compra consorciada é a economia nas aquisições, que pode ser, hoje, de até 30%.

Na reunião, que teve à frente o secretário de Estado de Saúde, Marcellus Campêlo, coordenador da Câmara Técnica de Saúde do Consórcio da Amazônia Legal, ficou acordado que os estados têm até esta terça-feira (22/09) para definir quais as quantidades e itens que cada um pretende inserir na ata de compra, para que seja feita a definição do termo de referência do edital.

O termo de referência deverá ser aprovado durante o 21º Fórum de Governadores, que acontece amanhã (22/09) e quarta-feira (23/09). "Após essa deliberação, o próximo passo será a publicação do edital no Diário Oficial da União para formação da ata de Registro de Preços que os nove estados que compõem o consórcio poderão utilizar para fazer suas compras", explicou Marcellus.