Fim de semana com circuito de exposições em Manaus

Por Portal do Holanda

24/09/2021 16h54 — em Agenda Cultural

Foto: Divulgação/Michael Dantas

Manaus/AM - A programação do fim de semana apresenta um circuito de exposições no centro histórico de Manaus. Os espaços culturais, administrados pelo Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, oferecem opções gratuitas mediante apresentação da carteira de vacinação e protocolos de segurança em prevenção a Covid-19.

No Teatro Amazonas, no Largo de São Sebastião, a novidade fica por conta da mostra em homenagem aos 125 anos do patrimônio histórico, lançada na contagem regressiva de 100 anos da data comemorativa. A exposição, com curadoria de Jandr Reis, traz relíquias como plantas da construção, tecidos e objetos como telhas originais, entre outros detalhes que compõem o conjunto arquitetônico.
 
O equipamento cultural está aberto para visitação de terça-feira a sábado, das 9h às 17h, com grupos de até 25 pessoas. Crianças até 10 anos, pessoas com deficiência e pessoas nascidas no Amazonas, mediante comprovação da naturalidade, têm entrada gratuita. Os demais visitantes pagam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) para estudantes, pessoas acima de 60 anos, professores, doadores de sangue, militares e acompanhantes de pessoas com deficiência, mediante a apresentação de documentos.
 
No Palacete Provincial, de terça-feira a sábado, das 9h às 17h, na Praça Heliodoro Balbi, estão em cartaz as mostras “O Recomeço” e “Aquisições Pinacoteca 2021”. O “Recomeço” conta com o trabalho dos fotógrafos Michell Mello, Mariana Rebouças, Selma Carvalho, Eliton Gomes, Ricardo Balby, Claudia Higuchi e Jorge Santos.

“Aquisições Pinacoteca 2021” traz 51 obras adquiridas por meio do edital de auxílio lançado pelo Governo do Amazonas, com a curadoria de Cristóvão Coutinho e Jair Jacqmont. A mostra exibe 29 artistas em um panorama de jovens e novos nomes do cenário das artes visuais amazonense, em linguagens como grafite, desenho, pintura em tela, fotografias e temas como natureza, indígenas e sociais. Os espaços funcionam com agendamento pelo Portal da Cultura (cultura.am.gov.br).

Galeria – A “Coletiva 20.21”, com curadoria de Cristóvão Coutinho, traz artistas que representam a diversidade de processos criativos de artes visuais, como Chermie Ferreira, Kina Kokama, Rakel Caminha e Tyna Guedes, com “Yapai Waina – Mulheres no Graffiti”; Sebastião Alves, com a instalação/vídeo “Lembranças de Minha Cidade”; Levi Gama, com o mural de desenhos “Boriwi – Mundo dos falecidos”; Marcelo Rosa, com “A Batida do Gueto”; e Marcos Ney, com as séries de desenhos “Sociedade da Dedada” e “Sombras do Rio Negro”. O equipamento funciona de terça a domingo, das 15h às 20h, e não precisa de agendamento.

Largo – A mostra “O Clamor da Mata”, de Pietro Bruno, está em cartaz no Largo de São Sebastião até o dia 30 de setembro. O artista plástico – contemplado no edital Prêmio Feliciano Lana, parte das ações emergenciais da Lei Aldir Blanc no Estado – defende a preservação da cultura indígena, a flora e a fauna amazônicas, ao retratar elementos do cotidiano, tradições indígenas e da Floresta Amazônica.

Centros culturais - Localizado na avenida Eduardo Ribeiro, o Palácio da Justiça, na avenida Eduardo Ribeiro, 901, conta com exposições de diversas linguagens. As mostras “Caruanas – O foco repousa na força mística”, “Olhares Tumbira”, “Abraçando o Xapono”, “Severiano 90 anos” e “Arquiteotonicas” compõem o circuito da casa.
 
Na avenida Sete de Setembro, 1.546, o Palácio Rio Negro abriga a exposição coletiva “Descubra Manaus”, que reúne 30 fotógrafos com obras que revelam diferentes olhares da capital do Amazonas. A mostra tem uma proposta interativa, e o visitante pode também utilizar o QR code disponível em cada obra para ver a imagem em um ângulo amplo, com a identificação dos locais e dos autores. Os palácios estão abertos para visitas de 45 minutos, das 9h às 17h, de terça a sábado, com agendamento.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Agenda Cultural