Siga o Portal do Holanda

Saúde e Bem-estar

Indicadas para disfunção erétil, ondas de choque ajudam pacientes oncológicos

Publicado

em

Manaus/AM - Tratamento para disfunção erétil, que utiliza ondas de choque extracorpóreas de baixa freqüência para melhorar a vascularização peniana, apresentou resultados positivos em pacientes com câncer de próstata, os quais desenvolveram alterações vasculares e impotência sexual após serem submetidos a procedimentos cirúrgicos para o tratamento da doença.

O cirurgião urologista Dr. Giuseppe Figliuolo, teve acesso ao resultado da pesquisa, no último fim de semana, no Congresso Brasileiro de Urologia, em Curitiba.

O tratamento com base em ondas de choque é oferecido na Urocentro Manaus, e tem apresentado bons resultados em pacientes com impotência sexual, ocasionada por alterações diversas, tais como diabetes, baixa vascularização, entre outros. No caso de pacientes com câncer de próstata, ainda não havia um dado científico que sustentasse a teoria de que a terapia traria ganhos significativos.

“Um trabalho da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) comparou dois grupos que passaram por cirurgia para o tratamento do câncer da próstata e ficaram impotentes. O resultado foi apresentado pelo doutor Sidney Glina, professor titular de Urologia da FMABC”, explicou Figliuolo.

De acordo com ele, os pacientes incluídos na pesquisa não tiveram o grupo de nervos responsável pelo enrijecimento do pênis, afetado nas cirurgias. Mas, durante a retirada da próstata (prostatectomia), são realizadas ligaduras de pequenas veias e artérias, para evitar sangramento, o que pode causar impotência. O mecanismo pelo qual o aparelho de ondas de choque age, estimula o crescimento de novos vasos sanguíneos e melhora a circulação de sangue no pênis.

Ambos os grupos utilizaram medicamentos para o tratamento da disfunção. A diferença é que o segundo grupo associou o tratamento medicamentoso à terapia de ondas de choque extracorpóreas, semanalmente. “O segundo grupo apresentou melhores resultados quanto à ereção. Isso, consequentemente, resultou na melhoria da qualidade de vida desses indivíduos”.

Os resultados, embora promissores, ainda precisam ser consolidados, com o desenvolvimento de novos trabalhos e maior número de pacientes analisados, pois trata-se de uma pesquisa pioneira. Apesar disso, é uma alternativa comprovadamente segura.

Procure ajuda

Figliuolo reforça que a disfunção erétil tem várias causas, que vão de físicas a psicológicas. Ignorar o problema pode resultar em depressão e interferir até no convívio social dos homens. Por isso, buscar ajuda é sempre a melhor opção.

“Pensando em ampliar as opções de tratamento aos nossos pacientes, em Manaus, adquirimos recentemente, o Dornier Aries ED, aparelho que possibilita o tratamento com ondas de choque extracorpóreas de baixa freqüência e que trás inúmeros benefícios, além de não ser invasivo”, frisou Figliuolo. A aplicação é feita externamente no órgão sexual masculino e ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo, possibilitando a ereção.

“Trabalhamos o fator conscientização, de forma a levar à população masculina, o máximo de informações possível sobre o tema, já que alguns homens ainda enxergam com certo preconceito a busca por ajuda. Mas, conforme os resultados vão aparecendo, fica mais evidente a importância desse tipo de tratamento a esse tipo de público”, frisou o especialista.

Agenda oculta de Bolsonaro: acabar com a Zona Franca de Manaus

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.