Especialista dá dicas para pais e professores de como retomar rotina escolar

Por Portal do Holanda

24/01/2017 7h49 — em Variedades

Foto: Reprodução

As férias escolares estão terminando e chega a hora de voltar à rotina. E se para os adultos já é difícil entrar no ritmo outra vez, para as crianças o esforço é ainda maior. Por isso, o melhor é começar a adaptar os horários de sono, refeições e lazer aos poucos e de preferência com certa antecedência para facilitar o processo.

De acordo com psicóloga do sistema Hapvida Saúde, Carla Cristini Cunha, os pais precisam fazer com que a criança resgate os horários e a rotina que tinha antes das férias. “A criança precisa ter noção dos horários e regras. É importante que ela entenda como o dia funciona e quais são os horários apropriados para as diversas tarefas e responsabilidade que ela também tem, mesmo na infância”, destaca.

Os pais podem ajudá-las com atitudes simples, mas fundamentais como organizar o material escolar e uniforme junto e estabelecer uma rotina de estudos que deve ser diária em horário adequado para cada família. A psicóloga explica, por exemplo, que se a criança for para a escola pela manhã, o ideal é que, depois do almoço e de descansar um pouco a mente, ela se volte para as lições de casa, de preferência, com o acompanhamento de um responsável, seja mãe, pai, tia, professor particular, etc. Se o horário da escola for à tarde, então é indicado que a criança faça as tarefas escolares logo depois que tomar o café da manhã, pois assim terá energia para desenvolver bem as tarefas e fixar melhor o conteúdo. A escola também tem o seu papel, os professores precisam receber os alunos com alegria e orientá-los sobre como deve ser o ano letivo.

E para quem é professor do ensino infantil, a especialista do Hapvida tem algumas dicas importantes nesse processo de readaptação dos pequenos. “É preciso entender a criança, conhecê-la, mostrar a ela o mundo novo de possibilidades que se abre e recebê-la com carinho e alegria. Ela precisa se sentir amada e protegida como se estivesse com os pais. No início, elas podem estranhar as mudanças de ambientes e se sentirem ainda mais desconfortáveis se forem novatas na escolinha. Portanto, é preciso que tanto os professores quanto os pais envolvam a criança de forma positiva, acompanhando e até conhecendo os pais dos colegas, para tentar aproximar as crianças e fazer surgir novas amizades”.

Segundo Carla, tomando estas medidas, aos poucos a criança vai automaticamente entrando no ritmo e retomando suas atividades cotidianas.