Compartilhe este texto

O Sax se calou: Teixeira de Manaus e o Adeus ao Ícone do 'Beiradão'


Por Orsine Jr.

19/01/2024 5h27 — em
Turismo, eu acredito!


Foto: Divulgação

A melodia do Amazonas chora a perda de um dos seus filhos mais ilustres, o saxofonista Teixeira de Manaus, que nos deixou na manhã desta quinta-feira. Teixeira, sem dúvidas, deixou o seu nome na história da música popular amazonense. Ícone do “beiradão”, transcendeu as fronteiras, tornando-se referência não apenas para os amantes do sax, mas para todo o Norte do Brasil.

Seu legado vai além dos LPs mais vendidos nos anos 80; ele foi um catalisador para o turismo da nossa região.  Ao influenciar diretamente o movimento "beiradão" e ao ser aclamado como ícone da lambada amazonense, não apenas movimentou a música local, mas também desempenhou um papel essencial no impulso do turismo intrarregional, regional e nacional. Seus acordes, impregnados da essência amazônica, se transformaram em um convite para visitantes explorarem as raízes profundas do Amazonas, integrando-se nas festividades culturais e contribuindo para a economia local.

As "festas de beiradão" eram os palcos onde Teixeira de Manaus brilhava, conquistando corações ribeirinhos e ganhando a admiração da mídia nacional. Suas melodias eram a trilha sonora de um Amazonas que ele próprio ajudou a definir.
O legado de Teixeira de Manaus ressoa em cada nota do seu sax, e sua influência transcende o tempo, guiando gerações futuras na valorização e preservação da rica identidade cultural da nossa região.

Meus sinceros sentimentos à família e amigos deste, que foi um dos mais talentosos e respeitados instrumentistas do Amazonas.

Siga-nos no
Os artigos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados nesta coluna não refletem necessariamente o pensamento do Portal do Holanda, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

ASSUNTOS: Turismo, eu acredito!

+ Turismo, eu acredito!