Policial militar acusado de matar evangélico após culto é preso

Por

11/07/2014 8h08 — em Policial

A vítima foi morta  após ter saído de um culto religioso. Testemunhas contaram que quatro homens armados, entre os quais  Francisco Marques, abordaram Jefferson  Pytter em plena rua. Em seguida, ordenaram que se deitasse no chão,

efetuando vários disparos contra ele, atingindo as costas, a cabeça e o peito. Jefferson morreu no local. 

 


Os delegados Paulo Martins e  Sancha Sodré  coordenaram no início da tarde de ontem   uma ação policial que resultou na prisão do policial militar aposentado Francisco Marques dos Reis, 48. Ele é suspeito de envolvimento no homicídio de Jefferson Pytter da Costa Silva, 22, ocorrido em 2 de abril deste ano, no bairro Monte das Oliveiras, na Zona Norte de Manaus.

O PM aposentado foi preso por volta das 12h40, em frente a sua residência situada na rua Jeribá, bairro Terra Nova, na mesma zona, em cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido na quarta-feira (9), pela juíza Mirza Telma de Oliveira Cunha, da 1ª Vara do Tribunal do Júri.

A vítima foi morta em frente a uma casa na rua Eurípedes, no bairro Monte das Oliveiras, após ter saído de um culto religioso. Testemunhas contaram que quatro homens armados, se identificando como policiais abordaram Jefferson e um grupo de pessoas que o acompanhavam em plena rua. Em seguida, ordenaram que todos deitassem no chão e, ao identificar a vítima, efetuaram vários disparos contra ele, atingindo as costas, a cabeça e o peito, morrendo na hora.

“A vítima já tinha passagem na polícia por tráfico de drogas e suposto envolvimento em três homicídios, que estão sendo investigados pela DEHS”, informou o delegado  
 Paulo Martins.

Com Francisco foram apreendidos um revólver calibre 38, um colete balístico e algemas. A arma está com documento de porte vencido e por ter sido preso em frente à própria casa, em via pública, portando arma, será autuado em flagrante por porte ilegal de arma de uso permitido (artigo 14 da Lei nº 10.826/03).
Em depoimento, Francisco negou qualquer participação no crime.

 “A arma apreendida com ele será encaminhada à perícia para comparação balística e verificarmos se esta foi a mesma utilizada no crime”, informou a Delegada Adjunta, Sancha Sodré.
O PM foi indiciado por homicídio (artigo 121 do CPB) e será recolhido ao Batalhão de Guarda da Polícia Militar, onde ficará à disposição da justiça.