Plano Operacional de Segurança Pública vai entrar em nova fase

Por

24/06/2014 15h15 — em Policial

O Plano Operacional Integrado de Segurança Pública para a Copa do Mundo em Manaus encerra sua primeira fase com a operação a ser realizada para o jogo entre Suíça e Honduras, na Arena da Amazônia, nesta quarta-feira, 25 de junho, às 15h (hora local). De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), a segunda fase, que não terá mais a necessidade de aparato na Arena, inclui a continuidade das operações nos demais pontos de interesse, como aeroportos, portos e eventos públicos de exibição de jogos.

Executada por cerca de 30 órgãos federais, estaduais e municipais, o Plano Operacional é coordenado a partir do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICC-R), em ligação com o CICC Nacional, em Brasília (DF).

De acordo com o secretário de Segurança Pública e coordenador regional do Plano Operacional, coronel PM Paulo Roberto Vital, o sistema está preparado para repetir o sucesso da segurança nas três provas anteriores, quando Manaus recebeu delegações do porte de Itália, Inglaterra, Portugal e Estados Unidos. “É com satisfação que vamos para o último jogo na Arena da Amazônia, conscientes de que estamos aplicando um modelo de excelência na garantia da segurança de turistas e da população. Nossa capital só respira alegria e muita festa nesta Copa do Mundo”, afirmou Vital.

Pelo menos 5 mil servidores dos órgãos presentes no CICC-R, como Forças Armadas, polícias Federal, Rodoviária, Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Manaustrans, Detran, Gabinete de Gestão Integrada (GGI) e outros já estão em operação desde esta segunda-feira, quando desembarcaram em Manaus as delegações de Suíça e Honduras.

“Naturalmente que o maior efetivo é de policiais militares, que fazem o policiamento ostensivo e preventivo nas ruas. Todos estão vendo a grande quantidade de turistas estrangeiros e nacionais que fazem festa dia e noite nos nossos principais pontos de concentração, como Ponta Negra e o entorno do Teatro Amazonas. Por isso não relaxamos com o plano de segurança”, afirmou o secretário.

Só no perímetro de segurança do estádio serão empregados 1.500 policiais militares, em acréscimo ao efetivo já empregado na segurança diária pela Polícia Militar. Em todas as vias de acesso à arena estarão montados pontos de verificação de veículos e pessoas. “A PM é a responsável pela triagem de todo público e profissionais credenciados para acessar a arena. Em parceria com o Manaustrans, essa operação tem sido um sucesso, sem nenhum incidente de relevância”, disse Vital.