Grávida é carbonizada viva por amante e esposa

Por Portal do Holanda

31/10/2020 14h56 — em Policial

Ellen e Ely - Foto: Reprodução / Redes sociais

A gestante Ellen Priscila Ferreira, 24 anos, e Ely Carlos dos Santos, de 39, foram amarrados e queimados vivos dentro de um carro na Zona Rural de Coroados, em São Paulo, por suposto caso extraconjugal. A morte ocorreu no dia 17 de outubro, mas na sexta-feira (17), um foi divulgada a dinâmica do crime.

Ellen e Ely foram levados para uma estrada, onde foram amarrados dentro de um carro e queimados vivos. Os corpos estavam carbonizados quando foram encontrados.

Segundo um site de notícias Globo, o delegado responsável pela investigação, Paulo Tarso, disse que quatro pessoas foram presas, entre elas, um casal, onde o homem seria pai da criança que Ellen esperava; e a esposa dele, que teria pedido ao marido que ele desse um fim na grávida e o bebê da vítima. “A Ellen estava grávida do homem que a matou. Ele é casado, mas mantinha um relacionamento com a Ellen".

A mulher do suspeito também está grávida. Os dois queriam que a Ellen tirasse a criança, mas ela não aceitou”, afirmou Paulo Tarso. Ainda segundo a apuração do site, o delegado informou que Ellen também teria delatado que o pai de seu filho teria sido o autor de uma tentativa de homicídio, o deixando mais furioso; Já Ely, foi morto por uma possível dívida com drogas.