STJ decide que sócio do Café do Norte deve ser julgado novamente

Por

24/08/2012 5h59 — em Amazonas

 Jheferson Kennedy da Silva Moraes, sócio do Café do Norte, terá de voltar  ao banco dos réus pelo assassinato do técnico em eletrônica Mário Jorge Alves Amâncio, no dia 22 de outubro de 2007 .  A decisão é da  ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça, que negou provimento ao agravo de instrumento impetrado pelo empresário contra acórdão do Tribunal de Justiça do Amazonas, que anulou o julgamento que absolveu o empresário.


Jheferson Kennedy  foi absolvido em julgamento dia 23 de outubro de 2009, por unanimidade,   no Tribunal do Júri. Mas a família da vítima recorreu e o Tribunal de Justiça do Amazonas  anulou a sentença e determinou a realização de um novo julgamento.Jheferson Kennedy recorreu ao STJ para validar a decisão que o absolveu.

Dois promotores denunciados

Os promotores que atuaram no caso, David Jerônimo e Walber Nascimento, foram denunciados pela mãe da vítima, Maria Regina Alves, ao Conselho Nacional do Ministério Público.

O primeiro promotor a atuar no caso envolvendo o sócio do Café do Norte foi o hoje procurador geral de Justiça, Francisco Cruz, que denunciou o criminoso, mas seu substituto, Walber Nascimento, mudou o rumo do julgamento.

Walber alegou que a denúncia não merecia acolhimento porquanto ausentes os requisitos para a pronúncia do acusado e por entender que ao fim da instrução criminal não restou provada a autoria do fato delituoso.

Em seguida, Nascimento foi substituído por David Jerônimo, que adotou a tese do colega.

Mesmo assim, o juiz Hugo Levi decidiu levar o empresário a julgamento, mas os familiares da vítima alegaram que Ministério Público e juiz dificultaram o assistente de acusação de atuar, impedindo que testemunhas do crime fossem arroladas.

NULL

O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Amazonas