Corregedor da Câmara pede o afastamento de Tayah

Por

18/06/2012 14h18 — em Amazonas

O plenário da Câmara Municipal foi surpreendido no final do grande expediente de hoje com um pronunciamento do corregedor geral da casa, vereador Wilton Lira (PDT) pedindo que o presidente Isaac Tayah (PSD) se afastasse do cargo para que a Corregedoria pudesse investigar as relações da empresa Layout com o Departamento de Comunicação. Tayah acabara de se ausentar para uma reunião com o comando do CMA.


O corregedor colocou sob suspeita um aditivo de R$ 1,2 milhão no contrato da Câmara Municipal de Manaus com a Layout, que segundo ele é uma empresa que tem contato para administrar a TV Câmara, mas não tem nenhum equipamento à disposição da casa, ganha, mas usa os equipamentos do poder. “Estou pedindo que o presidente Isaac Tayah se afaste da presidência para que a Corregedoria possa trabalhar nessa questão”, disse Lira.

Wilton Lira disse também que a empresa é responsável pela folha dos funcionários da TV Câmara, porém não paga os benefícios sociais como o FGTS. Surpreso com o pronunciamento do colega, o presidente da Mesa Massami Miki (PSL) justificou a ausência do presidente Isaac Tayah, que tinha saído para uma reunião no CMA sobre o Plano Diretor.

O líder Homero Leão (PHS) se disse surpreendido com o desabafo do corregedor e pediu cópias do pronunciamento e dos documentos em que Wilton Lira baseava sua denúncia. Já Wilker Barreto (PHS) considerou grava as acusações e pediu uma reunião do colegiado de líderes para discutir a questão.

De acordo com o Regimento Interno da Câmara Municipal o corregedor geral pode pedir o afastamento do presidente, mas terá de apresentar documentação comprobatória das acusações e abrir prazo para o amplo direito de defesa.

NULL