Compartilhe este texto

'Meu país não merece ser chamado de canibal', diz premiê de Papua Nova Guiné

Por Folha de São Paulo

21/04/2024 23h30 — em
Mundo



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O primeiro-ministro de Papua Nova Guiné, James Marape, rebateu neste domingo (21) uma fala em que o presidente Joe Biden insinuou que seu tio, veterano de guerra morto em um acidente de avião em 1944, tenha sido vítima de canibais. O líder americano fez o comentário na quarta-feira (17), após visitar um memorial na Pensilvânia.

No comunicado divulgado, Marape diz que Biden "pareceu dizer que seu tio foi comido por canibais depois que seu avião foi abatido sobre a Papua Nova Guiné durante a Segunda Guerra Mundial". Na ocasião, o presidente americano afirmou que "nunca encontraram o corpo, porque havia muitos canibais, de verdade, nessa parte da Nova Guiné".

A versão de Biden diverge, no entanto, dos registros de defesa dos Estados Unidos, que mostram que a aeronave de Ambrose Finnegan [tio do presidente americano] se dirigia a Papua Nova Guiné em um voo de transporte de correio e se viu "obrigada a pousar no oceano por motivos desconhecidos".

Na quinta-feira (18), a porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, confirmou que Finnegan morreu quando o avião militar em que viajava caiu no oceano Pacífico, não sobre terra firme.

"Os comentários do presidente Biden podem ter sido um deslize linguístico; no entanto, meu país não merece ser rotulado como tal", disse o premiê. "Insto o presidente Biden a fazer a Casa Branca investigar a limpeza dos restos da Segunda Guerra Mundial para que a verdade sobre veteranos desaparecidos, como Ambrose Finnegan, possa ser esclarecida."

Historiadores dizem que Papua Nova Guiné foi crucial na condução dos Estados Unidos pelo oceano Pacífico para libertar as Filipinas na Segunda Guerra Mundial. O impacto da guerra permanece, no entanto, sensível entre os habitantes das ilhas do Pacífico.

Marape afirmou que sua nação foi "inutilmente arrastada para um conflito que não era de sua responsabilidade". Até hoje, disse ele, Papua Nova Guiné e Ilhas Salomão ainda são alvo de restos humanos, de destroços de aviões e navios, e de bombas não detonadas que vitimam civis.

Os Estados Unidos assinaram um acordo de cooperação de defesa com a Papua Nova Guiné no ano passado, em meio à competição por influência na região com a China, que tem um pacto de segurança com as vizinhas Ilhas Salomão. Neste domingo, O premiê Marape se encontrou com o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, para fortalecer laços econômicos mais estreitos.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Mundo

+ Mundo