Jornalistas da Globo têm números vazados e são ameaçados após caso Robinho

Por Portal do Holanda

19/10/2020 9h06 — em Famosos & TV

Carlos Cereto foi ameaçado por torcedores do Santos - Foto: Reprodução SporTV

Três jornalistas do Grupo Globo tiveram os números de telefones vazados e sofreram ameaças de torcedores do Santos após o caso Robinho, condenado por estupro e acabou tendo o contrato com o clube rompido após o escândalo.

Rodrigo Capelo, Carlos Cereto e Ana Thaís Matos, todos do SporTV, foram atacados após reportagens sobre o caso. Segundo o Gol, o caso mais grave foi com Ana Thaís que chegou a ser ameaçada e teve o número de celular divulgado em vários grupos de WhatsApp que apoiavam a contratação de Robinho.

A jornalista comunicou a Globo e a emissora assinou as autoridades sobre o caso. A profissional teve que desativar sua conta na aplicativo de mensagem.

“Desde a noite de ontem, bloqueei 600 números de celular e apaguei cerca de 3.000 mensagens com xingamentos e ameaças. Também aconteceu com @mariliaruiz, @anathaismatos e @carloscereto por causa do caso Robinho. Às milícias digitais, meu lamento. Continuaremos a fazer jornalismo”, escreveu Capelo, que havia procurados os patrocinadores do Santos para se manifestarem sobre a contratação do jogador.

Já Cerato, que havia defendido a não contratação de Robinho por conta da condenação de estupro, também vai tomar as medidas judiciais sobre o vazamento de seu número de telefone.

A jornalista Marília Ruiz, do Uol, também foi alvo de ataques e chegou a receber ameaças de morte por telefone após escrever uma crítica sobre a contratação do jogador.