Apresentadora é detonada ao relativizar caso Robinho: 'prostituição'

Por Portal do Holanda

18/10/2020 14h41 — em Famosos & TV

Foto: Reprodução/Twitter

A jornalista da Record, Carla Cecato, causou polêmica ao comentar o caso em que o jogador Robinho é acusado de estupro coletivo, na Itália.

 


No "Fala Brasil" do sábado, a jornalista comentou o crime, usando a prostituição explorada no meio do futebol como justificativa:  "Como jornalista e mulher, tenho o direito de falar. Todo mundo sabe que existem mulheres que vendem o corpo e esse tipo de atitude entre jogadores de futebol, infelizmente, é comum. Essas atitudes horrorosas de contratarem mulheres de programa para orgias. Essas mulheres vão a esses encontros sabendo que passarão na mão de vários homens, até por isso cobram mais caro. Então, é muito difícil quando surgem essas acusações de estupro e sabermos até que ponto isso foi algo programado", disse.

Em seguida, Carla criticou as falas de Robinho na conversa divulgada pelo Ministério Público Italiano, traduzida pelo Globo Esporte: "Não estou tirando o teor da conversa. É de baixo calão e de desrespeito contra a mulher. Ela estava embriagada e, ao que parece, não poderia ter continuado esses atos sexuais", comentou.

Já Cosme Rimoli foi mais enfático ao repudiar as atitudes de Robinho: "Falando como homem, cabe ao jogador, aos homem, ter a decência de participar disso ou não. Quando Robinho fala que a mulher estava embriagada quando aconteceu, ele teve uma postura péssima. Foi ele quem se entregou", disse.
No Twitter, a fala de Carla vem sendo fortemente criticada.