STJD indefere pedido do Grêmio de anulação do jogo com o São Paulo

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

21/10/2020 15h04 — em Esportes

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Otávio Noronha, indeferiu nesta quarta-feira (21) o pedido do Grêmio de anulação do empate com o São Paulo, disputado no último sábado (17), pelo Campeonato Brasileiro.

Noronha entende que não houve erro de direito na atuação da arbitragem, elemento necessário para a impugnação da partida.

"A jurisprudência histórica e pacífica deste STJD é no sentido que somente o erro de direito é que pode servir para arrimar a pretensão de Impugnação ao Resultado da Partida, e o princípio do pro competitione informa que não se deve vulgarizar este instituto, deixando em dúvidas o resultado obtido em campo, quando inexistem fundamentos mínimos que arrimem a pretensão", afirmou o presidente do órgão em seu despacho.

No último fim de semana, o Grêmio deixou a capital paulista revoltado com a arbitragem de Rafael Traci, reclamando de pelo menos dois pênaltis que não teriam sido marcados e a não expulsão de Daniel Alves em falta sobre o atacante Luiz Fernando, que deixou o campo machucado.

Além do que considera ter sido uma atuação ruim, a diretoria gremista não gostou sobretudo do fato de que Raí, diretor-executivo de futebol do São Paulo, discutiu erros de arbitragem contra o clube paulista com dirigentes da CBF durante a semana.

A conversa de Raí com a entidade aconteceu após Leonardo Gaciba, presidente do comitê de arbitragem da entidade, ter declarado que houve erro prejudicial ao time do técnico Fernando Diniz na derrota por 3 a 0 para o Atlético-MG, na 7ª rodada.

Na ocasião, Rafael Traci comandou o VAR e, segundo Gaciba, errou no traçado da linha que mostrou impedimento do atacante Luciano, do São Paulo, que teve gol anulado quando o jogo ainda estava 0 a 0.

Após a reclamação do São Paulo, houve mudança na escala de profissionais que atuaram no jogo com o Grêmio.

No pedido dos gaúchos ao STJD, o clube destacou quatro erros de arbitragem que deveriam -no entendimento dos gremistas- ter sido revisados no VAR, além de reclamar a troca da escala de arbitragem para a partida.