Presidente do Santos fala sobre áudios de Robinho: 'gravíssimos'

Por Portal do Holanda

21/10/2020 23h18 — em Esportes

Robinho é condenado por estupro na Itália (Foto: Divulgação)

O presidente em exercício do Santos, Orlando Rollo, explicou sobre a suspensão do contrato de Robinho na última semana após a repercussão da condenação do atleta por estupro a uma mulher na Itália. 

Em entrevista online à imprensa, Rollo disse que não vai julgar ninguém, mas caso Robinho seja condenado em 2ª instância, ele pedirá a rescisão do contrato.

 "Decidimos uma licença do contrato para que o atleta possa se defender no processo que responde na Itália. Não vou entrar no mérito se é culpado, inocente. Não sou ninguém para julgá-lo. Ele tem de ser julgado pelo juiz na Itália. Temos de apedrejar menos e ter mais tolerância. Eu já fiz muito, na minha carreira, porque sou policial. Eu abomino o crime de estupro. Abomino qualquer tipo de violência, qualquer tipo de violência sobre as mulheres", declarou.

De acordo com o Sistema Globo, o presidente ainda falou sobre a gravidade dos áudios e considerou repugnante o crime de estupro. "Evidente que os áudios são bem significativos. O crime de estupro é bem repugnante. Eu nunca respondi a nenhum processo administrativo porque sou respeitador de todos os direitos e garantias fundamentais, e entre eles, é claro, ele não pode ser considerado culpado até que se transite em julgado. Os áudios são graves? Gravíssimos! Fiquei incomodado? Sim, fiquei muito incomodado".

O jogador de futebol Robinho foi condenado pela justiça italiana de estuprar uma mulher em uma boate de Milão. A decisão é de 2017, mas ganhou repercussão após o Santos anunciar a contratação do jogador.