Compartilhe este texto

Bernardo Silva se redime e coloca City na final da Copa da Inglaterra

Por Folha de São Paulo

20/04/2024 15h00 — em
Esportes



SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Neste sábado (20), no estádio de Wembley, em Londres, mesmo em uma partida muito pouco inspirada, o Manchester City venceu o Chelsea por 1 a 0 e se classificou para a final da Copa da Inglaterra 2023/24.

O clube treinado por Pep Guardiola se recuperou da eliminação na UEFA Champions League para o Real Madrid no meio de semana e segue na briga pelos dois maiores títulos da temporada na Inglaterra.

Bernardo Silva marcou o gol da vitória do Manchester City aos 38 da segunda etapa, se recuperando do pênalti perdido no meio da semana diante do Real Madrid. No lado dos Blues, a atuação mais criticada foi a do atacante senegalês Nicolas Jackson, que teve três grandes oportunidades e perdeu gols cara a cara com o goleiro Ortega.

O clube de Manchester volta suas atenções a Premier League no meio de semana, onde ainda na disputa por mais um título como o líder da competição, enfrenta o Brighton, na quinta-feira, às 16h (horário de Brasília), enquanto no mesmo Campeonato Inglês, o Chelsea enfrenta o vice-líder Arsenal, em clássico na próxima terça-feira, às 16h (horário de Brasília).

Como foi o jogo

A partida teve seus primeiros minutos com os Citizens e os Blues se estudando e tomando poucas ações, com o time de Guardiola tentando imprimir seu jogo de troca de passes, e o de Pochettino na velocidade de seus pontas. Durante os 30 primeiros minutos, havia uma boa produção de jogadas pelo meio, mas que sempre morriam nas defesas adversárias, como chances com Álvarez, de um lado, e Jackson, de outro, que geraram grande perigo aos adversários, com o argentino até driblando o goleiro antes de Cucurella evitar o lance, e o senegalês com um gol perdido de maneira inacreditável.

A melhor chance do Chelsea foi aos 36 minutos, quando Cole Palmer driblou Rodri e mais um defensor citizen, e bateu colocado, ao seu estilo, mas Ortega, bem colocado, fez grande defesa. Aos poucos o City parecia irreconhecível em relação a equipe dominante nos últimos anos no futebol inglês, o que explicou o desempenho abaixo da média na primeira etapa.

No segundo tempo, a tendência se manteve nos primeiros minutos, e aos 3, Palmer driblou e lançou Nicolas Jackson, que cara a cara com Ortega, teve a chance de marcar com o gol escancarado, mas chutou em cima do goleiro.

Os Blues reclamaram de pênalti após cruzamento na área de Palmer aos 4 minutos, que Aké tocou com o braço na bola antes de Jackson perder outro gol em cabeçada defendida por Ortega, mas a arbitragem de Michael Oliver preferiu ignorar os pedidos, assim como em outro lance aos 15 minutos com Jackson, derrubado na área, mas com pedido ignorado.

O Manchester City passou, aos poucos, a criar mais chances, ainda que longe do seu nível habitual de encurralar as defesas adversárias. Aos 24, foi a vez de Doku driblar pra dentro da área e chutar, mas Petrovic fez grande defesa. Até ali, aos poucos os citizens começavam a melhorar no jogo.

Mas mesmo em uma partida discreta, o City soube tirar seu coelho da cartola: aos 38, em passe de Doku e conexão entre belgas com De Bruyne, o camisa 17 citizen invade a área e cruza rasteiro, Petrovic ainda tenta tocar na bola e corta pro meio, mas a bola cai no lado direito pra Bernardo Silva encher o pé e abrir o placar em Wembley, em gol importante para o português, criticado por pênalti perdido diante do Real Madrid pela Champions League, e que virou o heroi da vitória neste sábado.

FICHA TÉCNICA

Competição: Semifinal da Copa da Inglaterra 2023-24

Local: Estádio de Wembley, Londres, Inglaterra

Árbitro: Michael Oliver

Assistentes: Stuart Burt e Dan Cook

VAR: David Coote

Amarelos: Foden, De Bruyne, Petrovic, Caicedo, Enzo Fernández

Vermelhos: Nenhum

Gols: Bernardo Silva (38/2ºT)

Manchester City: Ortega; Walker, Stones (Rúben Dias), Akanji, Aké; Rodri; Foden, Bernardo Silva, De Bruyne, Grealish; Julian Álvarez (Bobb). Técnico: Pep Guardiola

Chelsea: Petrovic; Malo Gusto (Disasi), Chalobah, Thiago Silva, Cucurella (Chilwell); Caicedo, Enzo Fernández (Sterling); Madueke (Mudryk), Gallagher, Palmer; Jackson. Técnico: Mauricio Pocchettino


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Esportes

+ Esportes