Lucro líquido da Netflix sobe 140% e atinge US$ 1,707 bi no 1º trimestre

Por Estadão Conteúdo / Portal do Holanda

20/04/2021 15h36 — em Economia

A Netflix registrou lucro líquido de US$ 1,707 bilhão no primeiro trimestre de 2021, uma alta de 140% na comparação com o resultado de igual período do ano passado. A receita da companhia, por sua vez, subiu 24,2% nos três primeiros meses deste ano, a US$ 7,163 bilhões, ante o primeiro trimestre de 2020.

O lucro ajustado por ação ficou em US$ 3,75, acima da projeção da FactSet, que era de US$ 2,97.

Mesmo assim, a ação da Netflix recuava 10,74% nas negociações do after hours em Nova York às 17h26 (de Brasília).

Analista chefe de mercado da CMC Markets, Michael Hewson escreveu no Twitter que o número de novos usuários da plataforma de streaming decepcionou.

Globalmente, a empresa ganhou 3,98 milhões de novos assinantes líquidos entre janeiro e março deste ano, mas a previsão, de acordo com Hewson, era de que registrasse 6,3 milhões de novos clientes.

"Terminamos o primeiro trimestre de 2021 com 208 milhões de assinaturas pagas, um aumento de 14% na comparação anual, mas abaixo da nossa previsão de 210 milhões de assinaturas pagas", diz o comunicado da Netflix aos acionistas.

Segundo a empresa, o resultado abaixo do esperado foi causado pelo avanço da covid-19, que levou a atrasos na produção de filmes e séries.

No guidance para o segundo trimestre, a Netflix projeta lucro líquido de US$ 1,865 bilhão e receita de US$ 7,302 bilhões. Além disso, a empresa espera acumular 1 milhão de novos assinantes líquidos no período.

"No curto prazo, há alguma incerteza relaciona à covid-19; a longo prazo, a ascensão do streaming para substituir a TV em todo o mundo é uma tendência clara no entretenimento", diz outro trecho do documento.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Economia