Compartilhe este texto

Feira de jatinhos em SP expande atrações e mira público de condomínios de luxo; veja vídeo

Por Folha de São Paulo

14/06/2024 13h45 — em
Economia



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Convidados chegavam em carros de luxo ou desembarcavam de helicópteros no aeroporto executivo Catarina, em São Roque (SP), nesta quinta-feira (13) para ver de perto os jatos expostos por fabricantes como Embraer, Bombardier e Gulfstream.

Em sua terceira edição, a feira expandiu suas atrações. Além de apresentar iates de luxo pela primeira vez, o evento expôs neste ano o carro voador EH216-S, da fabricante chinesa EHang.

Segundo Ronie Winston Guimarães, diretor do aeroporto, a ideia é atrair os clientes de outros empreendimentos da JHSF, como o condomínio de luxo Parque Cidade Jardim, na capital paulista, e o Fazenda Boa Vista, em Porto Feliz, no interior do estado.

O evento, batizado de Catarina Aviation Show, acontece até o próximo sábado (15) e é fechado para convidados –não há venda de ingressos. Foram cerca de 5.000 convites distribuídos, que incluem potenciais compradores de aeronaves, selecionados entre moradores dos condomínios de luxo, pessoas indicadas pelos expositores e proprietários de aeronaves que são clientes do aeroporto.

"A nossa ideia é que os visitantes tenham experiências exclusivas e vejam os lançamentos. Essa exclusividade é um motivador para o participante vir. O comprador de avião tem a possibilidade de comprar quase tudo", afirma Vinnicius Vieira, showmanager do Catarina AviationShow

Entre os jatos executivos estacionados aos arredores dos hangares do aeroporto, um dos destaques era o G700, avião fabricado pela companhia americana Gulfstream. Capaz de voar de São Paulo a destinos como Nova York e Maldivas sem fazer paradas, o modelo é novidade no Brasil.

A Prime You, empresa de compartilhamento de jatos executivos, helicópteros, barcos, imóveis e carros, anunciou nesta quinta-feira a aquisição da aeronave pelo valor de US$ 90 milhões (cerca de R$ 482,6 milhões). O avião será dividido entre três cotistas, que podem fazer o financiamento em até dez anos.

De acordo com Marcus Matta, CEO da Prime You, além do custo de aquisição, os cotistas ficam responsáveis por pagar um custo fixo mensal. A empresa fica responsável por manutenção, gestão e tripulação.

O modelo G700 tem um alcance de 14,3 mil quilômetros e pode chegar a mais de 1000 km/h. A aeronave pode transportar até 19 passageiros e possui áreas que podem ser customizadas com as preferências do comprador.

A Gulfstream não permitiu que a reportagem entrasse na aeronave e fotografasse seu interior.

Concorrente da Gulfstream, a canadense Bombardier levou para o evento sua aeronave Global 7500, que tem alcance próximo a 14,3 mil quilômetros e é capaz de fazer voos diretos para lugares como Dubai e Alasca (Estados Unidos). A velocidade máxima chega a 982 km/h. O preço da aeronave não foi revelado pela fabricante.

Dentro do jato, os ambientes podem ser redecorados pelo comprador. No avião exposto, era possível ver um cômodo com vários assentos e uma cabine com cama e televisão, entre outras partes da aeronave.

Já a Embraer expôs jatos menores, se comparados aos modelos internacionais presentes no evento. Por exemplo, o Praetor 600, uma das duas aeronaves na área da fabricante brasileira, tem alcance de 7.441 quilômetros, capaz de fazer voos diretos para cidades como Miami (Estados Unidos) e Joanesburgo (África do Sul).

Já o Phenom 300E, o outro jatinho exposto pela companhia, é mais limitado e tem alcance de 3.723 quilômetros, pouco mais do que a distância entre São Paulo e Santiago (Chile).

A feira vem aproveitando o bom momento no segmento de aviação geral (parte do setor que inclui voos de jatos executivos), impulsionado pela pandemia. Neste ano, o aeroporto Catarina, que recebe apenas jatos executivos, viu o número de voos crescer 40% na comparação com o ano passado, segundo o diretor Guimarães.

O terminal foi aberto no fim de 2019, com apenas dois hangares. Hoje já são 12 e, a partir deste ano, a JHSF planeja inaugurar mais outros cinco hangares.

Guimarães diz que há 110 aviões ocupando os espaços nos hangares do aeroporto. Essas aeronaves representam 30% dos voos do terminal, que também funciona para rotas internacionais e fica aberto 24 horas por dia.

Além do chamado cliente hangarado, a JHSF também recebe passageiros de voos avulsos. Para isso, o dono do jato tem de pagar uma taxa de serviço do aeroporto, que inclui as tarifas de pouso e pernoite. O valor varia entre R$ 500 e R$ 5.000, de acordo com a aeronave.

"Estamos absorvendo a malha estrangulada de São Paulo [capital]. A aeronave não consegue pousar lá e acaba usando o Catarina. Chegou da Europa, o cliente vai ter uma vaga aqui e vai contar com o serviço do aeroporto", diz Guimarães.

Para a feira, a plataforma de mobilidade urbana avançada Revo disponibilizou rotas de helicóptero saindo da Faria Lima, do Cidade Jardim e do aeroporto de Guarulhos. A empresa, que funciona como um ubercóptero, está cobrando quase R$ 4.000 pelo trajeto.

A Revo começou suas operações em agosto do ano passado e está tendo uma procura acima da expectativa, segundo o CEO da marca, João Welsh. É uma média de 600 passageiros por mês, diz ele.

Um assento de helicóptero cobrado na rota que vai de Guarulhos para o Cidade Jardim ou para a Faria Lima custa hoje cerca de R$ 2.500.

A Revo já encomendou 50 eVtols (carros voadores) da Eve. Segundo Welsh, a empresa está tentando otimizar a operação para a chegada da nova tecnologia.

O Catarina Aviation Show expôs, pela primeira vez na feira, um modelo de carro voador, o 216-S, da chinesa EHang. O eVtol é avaliado em cerca de US$ 600 mil (pouco mais de R$ 3 milhões) e é vendido no Brasil pela Gohobby.

Há 16 pessoas na lista de espera, segundo o gerente de marketing da Gohobby Alexandre Amaral. A empresa fechou dois pedidos durante a Expo eVTOL, feira do segmento que aconteceu na capital paulista em maio.

O carro vador da eHang ainda aguarda a certificação da Anac para fazer voos comerciais. A expectativa, porém, é que já sejam realizados voos-teste no Brasil ainda neste ano.

O Catarina Aviation Show também reservou um espaço para embarcações de luxo no evento. A Yachtmax, distribuidora no Brasil das marcas Okean e Ferretti, levou o Okean 57, com 18 metros de comprimento e capacidade para comportar até 18 pessoas, e o Ferretti Yachts 550, de 17 metros de comprimento e capacidade para 14 passageiros.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Economia

+ Economia