Falta de insumo da China ameaça vacinas do Butantan e da Fiocruz

Por Portal do Holanda

18/01/2021 13h03 — em Brasil

O centros de imunizantes do Brasil estão em alerta pelo represamento de insumos para os fármacos promovidos pelo governo da China - Divulgação

Após a aprovação das vacinas, o centros de imunizantes do Brasil estão em alerta pelo represamento de insumos para os fármacos promovidos pelo governo da China.

Segundo a Folha de São Paulo, em São Paulo, o estoque de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), o princípio ativo da chinesa Coronavac, só permitirá a formulação e o envase até o fim janeiro.

A situação é ainda pior no Rio de Janeiro, em relação à vacina da britânica AstraZeneca/Universidade de Oxford: a entrega do produto nem começou, apesar de ser esperada desde o final do ano passado.

Há hoje 6 milhões de doses (1,5 milhão ainda a rotular), no Butantan, que começaram a ser distribuídas no domingo, entre seringas prontas vindas da China e ampolas com a vacina formulada e envasada no órgão. Além disso, há insumos que totalizam mais de 4,8 milhões de doses até 31 de janeiro. Depois disso , sem reposição, é seca. A última remessa de insumos que chegou ao país na virada do ano.

O contrato de quase R$ 500 milhões entre São Paulo e  Sinovac, fabricante da vacina, prevê R$ 46 milhões de doses até abril, com opção a negociar para R$ 15 milhões , e a transferência da tecnologia para a fabricação do IFA no Brasil. Pelo acertado, mais de 11 mil litros do IFA chegaram ao Brasil neste mês. O que dá para mais de R$ 18, 3 milhões de doses formuladas aqui, mas a carga está parada no aeroporto de Pequim.

A negociação para liberá-la envolve diplomatas e o escritório de São Paulo em Xangai.

A Fiocruz também tem um contrato, para a aquisição de 100, milhões de doses e com transferência de tecnologia do IFA, da vacina de Oxford. A primeira carga para 1 milhão de doses da fabricante Wuxi era esperada para dezembro, e depois, 12 de janeiro. Mas não chegou. A responsabilidade de entrega é da AstraZeneca, que foi procurada, mas não comentou o caso.

Contratualmente, metade das 100,4 milhões de doses deveria chegar ao país até abril e o resto até junho, para garantir vacinação até a produção nacional começar.

 


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Brasil