Bastidores da Política - Bolsonaro, a vítima da vez. Bem feito? Nem tanto…


Bolsonaro, a vítima da vez. Bem feito? Nem tanto…

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

12/04/2021 19h57 — em Bastidores da Política

  • O senador Kajuru agiu como um boçalzinho ao ligar para Bolsonaro com conversa mansa, se revelando simpático às suas ideias, assumindo compromissos que não vai honrar, mas colhendo o produto de sua ardilosa estratégia: a conversa gravada exibida como troféu nas redes sociais.

Pergunte ao vendedor de banana na esquina se aprova o comportamento do presidente Bolsonaro em relação a pandemia. A resposta será um não. Bolsonaro é sempre o vilão de todas as horas. Mas embora ninguém aprove o que diz ou faça, não é ético um senador da República conversar com o presidente, gravá-lo e depois divulgar o conteúdo nas redes sociais. Quem age dessa forma não tem escrúpulos, nem a transparência que os  senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), alardeou nas redes sociais. 

Bolsonaro acabou admitindo que concordou com a divulgação, mas sabe o estrago que o diálogo provocou nas relações com o Supremo Tribunal Federal, os governadores e os prefeitos.

Se estava isolado politicamente, agora há uma cerca que  o separa do mundo politico. Isolado ficou, isolado está. Pior, a pouca margem que restava para convencer os governadores a influenciar as bancadas dos Estados para esvaziar a CPI da Covid 19 foi drasticamente afetada.

Na conversa com o presidente, o senador, que se mostrou tão solícito a seus apelos, tão adepto à ideia de forçar o Senado a dar andamento aos pedidos de impedimento de  Ministros do STF e estender a CPI da Covid para governadores e prefeitos, que a gravação da conversa também o atinge. Quem agora vai querer falar ao telefone  com Kajuru ? Talvez nem seus amigos mais próximos…

O seu discurso de transparência é obtuso, falso, hipócrita. Na prática, fez o que muitos fazem. Até amigos, irmãos, um colega de profissão…

Kajuru agiu como um boçalzinho  que  liga para você  com conversa mansa, se revela simpático às suas ideias, assume compromissos que não vai honrar, mas colhe o produto que vai exibir como troféu  nas redes sociais. O Brasil  está cheio e gente assim. Nem nos amigos se confia mais. A maioria age como amantes rejeitadas…

Kajuro é um mau exemplo para o  Senado. Apesar de não gostar de Bolsonaro - e não gosto mesmo - ele foi a vítima da vez.

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.