Wilson é derrotado na eleição da Mesa Diretora da Aleam

Por Portal do Holanda

03/12/2020 17h47 — em Amazonas

Resumo da Notícia

  •  os deputados elegeram Roberto Cidade (PV), para presidente da Casa. A chapa do novo presidente é composta por Josué Neto (1° vice-presidente), Mayara Pinheiro (2ª vice-presidente), Adjuto Afonso (3° vice-presidente), Delegado Péricles (secretário-geral), Álvaro Campelo (1° secretário), Sinésio Campos (2° secretário), Fausto Júnior (terceiro secretário), Felipe Souza (ouvidor) e Therezinha Ruiz (corregedora).
Nova mesa diretora da Aleam - Foto: Divulgação

Manaus/AM - A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n. 05/2020, que altera a data de eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) para 30 dias antes da última reunião ordinária da casa, foi motivo de tensão durante sessão deliberativa nesta quinta-feira (3). Com a aprovação por 16 votos favoráveis e 4 contra, a votação aconteceu hoje.

Integrantes da base de apoio de Wilson Lima (PSC), Alessandra Campelo (MDB) e Joana Darc (PL) se posicionaram contra a medida, que classificaram como golpe. As parlamentares apontaram a tentativa de colocar uma liderança favorável ao impeachment do governador. 

Após troca de insultos e acusações, os deputados elegeram o deputado Roberto Cidade (PV), para presidente da Casa. A chapa do novo presidente é composta por Josué Neto (1° vice-presidente), Mayara Pinheiro (2ª vice-presidente), Adjuto Afonso (3° vice-presidente), Delegado Péricles (secretário-geral), Álvaro Campelo (1° secretário), Sinésio Campos (2° secretário), Fausto Júnior (terceiro secretário), Felipe Souza (ouvidor) e Therezinha Ruiz (corregedora).

Já a chapa derrotada, indicada pelo governo Wilson Lima, era composta por Belarmino Lins (presidente), Abdala Fraxe (1° vice-presidente), Cabo Maciel (2° vice-presidente), Saullo Vianna (3° vice-presidente), Doutor Gomes (secretário-geral), Joana Darc (2ª secretária), Augusto Ferraz (2° secretário) e Alessandra Campêlo (corregedora).

A chapa de Roberto Cidade venceu por 16 votos contra 8 de Berlamino Lins.


 


+ Amazonas