Taxista entrega documentos e ingressos da Copa perdidos por turista americano

Por

20/06/2014 17h54 — em Amazonas

O taxista Roberto Ramos, deu um bom exemplo ao entregar, na manhã desta sexta-feira, o passaporte e dois ingressos para o jogo entre Honduras e Suíça que haviam sido deixados no carro dele pelo turista americano Jorge Luís Mallque.

 

Roberto contou que, na noite de quarta-feira , pegou um grupo de turistas próximo à praça de alimentação do bairro Dom Pedro, na zona Centro-Oeste, que havia saído do jogo na Arena da Amazônia, e os deixou próximo à Feira Municipal do bairro Compensa, na zona Oeste.

 

“Quando cheguei em casa, vi que havia um pacote embaixo do banco do passageiro. Como não sabia para onde os turistas tinham ido, resolvi ligar para o presidente do Sindicato dos Taxistas, que por sua vez entrou em contato com a Amazonastur”, explicou.

 

A equipe da Amazonastur entrou em contato com o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), mas como ainda não havia sido feito nenhum registro de perda de documento por parte do turista, não conseguiram localizá-lo. O órgão procurou então o Consulado dos Estados Unidos e conseguiu o contato dele, pois Jorge Luís havia procurado a representação diplomática do país em Manaus.

 

“Eu fiz de tudo para encontrá-lo. Independente do que tivesse no pacote eu iria entregar porque é a atitude que sempre tenho. Além disso, nós também somos orientados pelo sindicato e pela Amazonastur a proceder desta maneira”, disse o taxista.

 

Jorge Luís é peruano naturalizado americano e mora há 25 anos nos Estados Unidos. Ele é bancário e reside com a família em São Francisco, cidade da Califórnia. O turista veio a Manaus para assistir aos jogos entre Camarões e Croácia e Honduras e Suíça. “Eu estava muito empolgado por ter assistido a partida e acabei esquecendo o pacote dentro do carro”, contou.

 

O turista disse que ficou aliviado e muito feliz por ter encontrado o passaporte e os ingressos. “Estou muito emocionado com a atitude do taxista. Eu tinha esperança de encontrar meus documentos, mas não tinha certeza se iria conseguir”, disse. “Eu agradeço muito a ele por isso. Ele salvou minha vida”, completou.