Seminário discute a execução das políticas públicas para a produção agrícola

Por

11/07/2014 10h35 — em Amazonas

Preocupados com os prejuízos causados pelos agrotóxicos na saúde do povo do Amazonas e no meio ambiente, a Rede Maniva de Agroecologia em conjunto com parceiros dos movimentos sociais e instituições públicas de ensino, pesquisa e extensão realizarão no Amazonas o II Seminário “Contra os Agrotóxicos e pela Vida” quando ocorrerá também a exposição do documentário o “Veneno está na Mesa 2”. O Seminário faz parte das ações da “Campanha Permanente Contra os agrotóxicos e pela Vida” e ocorrerá no próximo dia 14 no Auditório Senador João Bosco, na Assembléia Legislativa.

O objetivo do II Seminário “Contra os Agrotóxicos e Pela Vida” é propiciar à sociedade o diálogo com os tomadores de decisões e legisladores sobre a implantação e a execução das políticas públicas relacionadas à promoção da agroecologia e da soberania alimentar em contraposição aos sistemas produtivos baseados no uso de agrotóxicos e reducionistas culturalmente e ecologicamente.

A Campanha Nacional se articula com a formação de comitês locais e o comitê do Amazonas foi lançado em 16/09/2011 e é constituido por cidadões, movimentos sociais ou instituições interessados nas causas da agroecologia e da soberania alimentar. A Campanha “Contra os Agrotóxicos e pela vida” aglutina instituições, cidadãos e movimentos sociais com o objetivo de alertar a sociedade para os malefícios causados pelo uso de agrotóxicos em atividades agropecuárias na saúde e no meio ambiente e ao mesmo tempo, construir iniciativas jurídicas, científicas, técnicas e sociais que constituam barreiras e alternativas ao uso de agrotóxicos. A campanha também divulga as diversas iniciativas já existentes de sistemas agroecológicos e de produção orgânica e experiências de agricultores familiares que proporcionam soberania alimentar em contraposição ao modelo agrícola dominante que não respeita a saúde humana, o meio ambiente e as culturas locais.

No Amazonas, a Associação de Produtores Orgânicos do Amazonas e a Rede Maniva de Agroecologia estão construindo coletivamente os conhecimentos agroecológicos e a organização que possibilitam a realização de experiências agroecológicas e auxiliam na superação das carências estruturais da região.  A APOAM, com o apoio da REMA organiza semanalmente a Feira de Produtos Orgânicos, que ocorre todos os sábados no Ministério da Agricultura, e que infelizmente ainda é a única de Manaus, o que caracteriza a carência de investimento público para o desenvolvimento da agroecologia e da produção orgânica, apesar da existência de políticas públicas como o Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica - Decreto Presidencial nº 7.794/2012.

A alimentação saudável e adequada é direito constitucional do povo brasileiro desde 2010. No entanto, a população brasileira está longe da seguridade alimentar porque quando consegue ultrapassar os limites da fome, consome alimentos de má qualidade nutricional, industrializados por processos empobrecedores de nutrientes e incorporadores de aditivos químicos maléficos à saúde, e cultivados em sistemas agrícolas predatórios e dependentes de insumos químicos e de agrotóxicos.
 
Segundo dados da Associação das Indústrias de Agrotóxicos, o Brasil foi pelo terceiro ano consecutivo o país que mais utilizou agrotóxico no mundo, representando, segundo a Fiocruz, que cada brasileiro venha consumindo em média 5,2 kg de veneno por ano.