Rádio Rio Mar é homenageada na Aleam pelos 60 anos de atuação no Amazonas

Por Portal do Holanda

14/11/2014 16h45 — em Amazonas

Em Sessão Especial, a Rádio Rio Mar foi homenageada pelos 60 anos de atuação na radiodifusão do Amazonas, no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas. A autoria da homenagem foi do deputado José Ricardo Wendling.

Desde que foi ao ar, no dia 15 de novembro de 1954, sob as bênçãos do Padre Agostinho Caballero Martin, a emissora deixou a sua marca na radiodifusão do Estado: primeira estação de rádio amazonense a operar em ondas médias e a única, até hoje, a transmitir em ondas curtas na região Norte.

Para o deputado José Ricardo, esta é uma justa homenagem a um veículo de comunicação de grande importância na vida do povo amazonense, já que há seis décadas leva para a casa das pessoas uma programação rica e variada, com programas religiosos, culturais e esportivos, participando da cobertura dos grandes eventos do Estado.

"O slogan da rádio ('divertindo, informando e educando') transmite muito bem o seu papel na sociedade. Parabéns e obrigado a todos e todas da Rádio Rio Mar", declarou ele, ressaltando que foram poderosas as bênçãos do Pe. Agostinho. "Porque estão atuando até hoje, com qualidade e perseverança, modernizando-se ao longo dos anos para melhor atender aos seus ouvintes".

O arcebispo Metropolitano de Manaus e presidente da Rede Rio Mar de Comunicação, Dom Sérgio Castriani, agradeceu a bela homenagem à Rio Mar na Aleam, porque é o local que representa a população do Amazonas. "A rádio tem um imenso papel no nosso Estado. Há locais que só recebem notícias e entretenimento via rádio de ondas curtas. E reafirmamos aqui o nosso compromisso em continuar a fazer comunicação com qualidade. Porque é urgente uma comunicação evangelizadora, com tantas vidas sem perspectivas e sendo destruídas no mundo atual. Muito obrigado a todos", agradeceu.

Lourenço dos Santos Braga, secretário Municipal - chefe da Casa Civil, pediu licença para falar de ousadia e de compromisso. "Falar da Rádio Rio Mar é falar de ousadia. No ano em que nasceu (1954), não havia avião para os municípios do interior e os motores dos navios eram movidos à lenha. Foi desafiar o tempo e a coragem. E foi assim que nasceu a Rio Mar", contou ele, ressaltando que ainda criança essa rádio fazia comunicação num estado esquecido do resto do Brasil. "E permaneceu no compromisso de crescer quando o Estado cresceu, de diminuir as distâncias como o Estado fez e de levar a palavra da Igreja Católica como fez muitos servos de Deus, ajudando a construir uma sociedade diferente. Parabéns a todos!".

“Rádio que respira amor”

Já o radialista Arnaldo Santos, representando a Rádio Difusora de Manaus, falou da sua satisfação e do seu amor pela rádio que lhe levou a primeira vez ao ar, ainda em 1978. "Tenho a alegria de dizer o quanto aprendi neste veículo de comunicação. Passaram-se 56 anos e é sempre muito bom quando pegamos os momentos da vida e começamos a relembrar. Porque só a saudade é capaz de fazer parar o tempo. Foi muito bom trabalhar com gente que respira o que a gente pensa, que é o amor. Vivi momentos incríveis neste lugar. E só me resta dizer, obrigado!".

A Rio Mar é considerada uma verdadeira “Escola do Rádio”, por conta dos inúmeros profissionais que ali iniciaram sua carreira, como Phelippe Daou, Waldir Correia, Jurandir Vieira e Orlando Rebelo; João Barbosa (“Titio Barbosa”); o jornalista Wanderley Fortaleza, que foi o âncora do jornal Primeira Hora local;  e Jairo de Souza, do programa “Comando Geral”, dentre outros.

Nesta Sessão Especial, foram homenageados colaboradores que contribuíram ou vêm contribuindo com a Rádio Rio Mar, como Dom Luiz Soares Vieira, Dom Sérgio Eduardo Castriani, Francisco Alberto da Silva Conceição (funcionário que há 43 anos contribui com a Rio Mar) eEdilene Mafra (radialista e coordenadora do Programa "Saber Viver"). E participaram desta homenagem, além dos funcionários da emissora, Rádio Difusora, Casa Civil do Município, Ministério Público do Estado, além de entidades da sociedade civil.