Prevenção ao câncer bucal segue em 131 Unidades de Saúde até sexta-feira

Por Portal do Holanda

04/11/2014 16h19 — em Amazonas

A Semana de Saúde Bucal do Amazonas encerrou no auditório Berlarmino Lins, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, com uma programação científica, mas as ações de intensificação de Educação em Saúde em 131 Unidades Básicas e de busca ativa de casos suspeitos de câncer bucal seguem até a sexta-feira tendo como público-alvo adultos com idade a partir de 35 anos.

O evento, que reuniu profissionais da rede privada, da Secretaria Municipal de Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde e acadêmicos de odontologia, incluiu palestras e exposição de casos clínicos e programação científica com temas relacionados ao câncer de boca. Os profissionais discutiram temas como “Câncer Bucal: como estamos e como diagnosticar”, “Desafios no Diagnóstico Bucal: Correlações Clínicopatológicas”, “Caso Clínico CEO NORTE” e “Reabilitação Protética dos mutilados faciais”.

Durante a cerimônia, o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão, destacou a importância dos cuidados odontológicos para a garantia de uma saúde integral da população. “Atualmente, a Semsa conta com 131 Unidades Básicas de Saúde e quatro unidades móveis de Saúde Odontológica que oferecem atendimento básico em odontologia, e três Centros de Especialidades Odontológicas que oferecem tratamentos mais complexos. O foco é a manter, cuidar e recuperar saúde bucal da população, e para isso é essencial que as pessoas procurem as Unidades de Saúde para fazer o acompanhamento periódico”, afirmou Homero de Miranda Leão.

Desde o dia 30 de outubro, a Semsa também disponibilizou uma unidade móvel de Saúde Odontológica, na Praça da Polícia Militar, para realizar exclusivamente a busca ativa de lesões que possam indicar o câncer bucal. O atendimento acontece das 8h às 16h.

“A intensificação das ações de prevenção ao câncer bucal é uma forma de conscientizar a população para a importância não apenas de um sorriso bonito, mas de cuidados como o auto-exame para a busca de lesões e de uma avaliação periódica com o cirurgião-dentista”, destacou o secretário.
Em caso da identificação de lesões suspeitas, o cirurgião dentista faz o encaminhamento do paciente para atendimento em um dos três Centros de Especialidades Odontológicas, localizados nas zonas Norte, Oeste e Sul.

Doença

O câncer bucal é um tumor maligno que acomete a boca e parte da garganta. Pode se desenvolver nos lábios, língua, céu da boca, gengiva, amígdala e glândulas salivares. O fumo e o álcool são os principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença, assim como a falta de higiene bucal e alimentação pobre em vitaminas e minerais, principalmente em vitamina C. A exposição excessiva ao sol também aumenta o risco de desenvolvimento do câncer do lábio.

Sintomas

A doença aparece geralmente como uma úlcera (ferida), que no início não dói e não tem tendência à cicatrização. Também pode se apresentar como alteração de cor (manchas brancas, vermelhas ou pretas) e aumento de volume (caroços, carnes crescidas e/ou bolinhas). Ao perceber qualquer alteração, o paciente deve procurar um cirurgião-dentista das Unidades de Saúde, que irá realizar um exame e avaliar a necessidade de se fazer outros exames que confirmem ou não o diagnóstico.