Prefeitura reforça serviços de saúde para a Copa do Mundo

Por

09/06/2014 14h53 — em Amazonas

Pensando no público que a capital do Amazonas começa a receber para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™, a Prefeitura de Manaus está reforçando a oferta dos serviços de saúde, garantindo o atendimento aos turistas, sem prejudicar as ações direcionadas à população local.
Entre as atividades já desenvolvidas pela prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para a Copa de 2014, está a intensificação das ações de imunização contra o sarampo, a rubéola, a caxumba, febre amarela e hepatite B. As atividades foram direcionadas, principalmente, aos grupos  considerados como de risco: trabalhadores do setor de turismo, transporte, alimentação, saúde, além de profissionais do sexo. Também são inseridas nos grupos de risco pessoas que atuarão como voluntárias.
As ações em saúde para a Copa do Mundo de 2014 foram programadas para três momentos: primeiro é o período que antecede a competição; o segundo é o próprio evento, com respostas às demandas de atendimento em saúde que surgirem; e o terceiro, após o Mundial, que vai considerar o monitoramento do perfil epidemiológico para a verificação de alterações, além da avaliação da execução das ações de saúde.
 
Urgência e Emergência
A Semsa elaborou planos de Urgência e Emergência, envolvendo diferentes setores, para serem executados em caso de incidentes durante o evento esportivo. Isso permitirá o fortalecimento das ações de Urgência e Emergência para atender a demanda espontânea e/ou referenciada e regulada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192). Houve ainda a ampliação do número de ambulâncias. O serviço conta hoje com dez delas para o transporte inter-hospitalar, 34 Unidades de Suporte Básico (USBs) e sete Unidades de Suporte Avançado (USAs).
A cidade de Manaus, sendo a responsável pelo atendimento do Samu 192, contará com o reforço de diferentes órgãos, como o Corpo de Bombeiros, Forças Armadas (Exército, Marinha do Brasil e Aeronáutica), Polícias Militar e Civil, Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) e Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) para atuar em casos de incidentes durante o período dos jogos da Copa do Mundo.
Dentro da Arena da Amazônia, que tem capacidade para receber 44 mil pessoas, o atendimento está sob a responsabilidade da FIFA, que disponibilizará seis postos e 24 médicos durante os jogos. Nesse mesmo período, a Semsa também reforçará o quantitativo de ambulâncias na base do Samu, localizada no bairro Alvorada, zona Centro-Oeste da cidade.
Em outros pontos de Manaus, como no Complexo Turístico da Ponta Negra e avenida Itaúba, onde acontecerão eventos ligados à Copa do Mundo, serão montados Postos Médicos Avançados, com seis leitos, incluindo um leito de estabilização para casos mais graves, cada um.
A Semsa também discutiu com todos os setores envolvidos no evento o estabelecimento de estratégias integradas que possibilitem as chamadas “rotas de fuga” e os “corredores livres” para o acesso das ambulâncias do Samu aos hospitais.
Profissionais do Samu também receberam treinamentos para qualificar o atendimento no caso de incidentes com múltiplas vítimas, incluindo o treinamento “QBRNE”, para atendimento de vítimas atingidas por produtos Químicos, Radiológicos, Nucleares e Explosivos.
“Todas essas ações foram pensadas como estratégia não somente para a Copa de 2014, mas para que possam melhorar o atendimento da rede de urgência e emergência em Manaus. A prioridade é garantir que a população seja beneficiada a longo prazo com todas as ações integradas que serão desenvolvidas durante a Copa do Mundo”, pontuou a diretora do Departamento de Rede de Urgência e Emergência da Semsa, Moísa Carneiro.
 
Capacitação
A Semsa também capacitou profissionais para atuação no Centro Integrado de Operações Coordenadas de Saúde (Ciocs), estratégia utilizada pelo Ministério da Saúde com o objetivo de otimizar o compartilhamento de informações de vigilância e atenção à saúde, de monitoramento e para a resposta rápida na resolução das demandas na área da saúde durante grandes eventos.
A estrutura do Centro de Operações tem a capacidade para integrar as informações de assistência em saúde e vigilância epidemiológica, ambiental e sanitária, durante um evento específico, em caráter extraordinário e temporário, e visa observar, planejar, decidir e agir de acordo com a necessidade de cada ocorrência.
Profissionais de saúde também foram treinados para utilizar o programa ‘Epi Info’, um software criado nos Estados Unidos e adquirido pelo Ministério da Saúde para ajudar a organizar e analisar dados relativos aos atendimentos de todo o tipo em grandes redes de saúde, permitindo o monitoramento das informações em tempo real.
Na capital do Amazonas, o ‘Epi Info’ vai se utilizado durante 34 dias por servidores em regime de plantão, do dia 9 de junho ao dia 13 de julho. Os servidores treinados irão utilizar tablets para armazenamento de dados que vão estar em pontos estratégicos da cidade como Prontos-Socorros, Unidades de Pronto-Atendimento e Postos Médicos Avançados (PMAs). Os dados vão ser enviados para o Ciocs para alimentação e atualização.
O Ciocs será montado num prédio situado na Avenida Tancredo Neves, s/nº, bairro Parque Dez de Novembro, zona Centro-Sul. A
população terá acesso ainda ao telefone 0800 280 8 280 para tirar dúvidas. O serviço contará com atendentes bilíngues.
 
Cuidados também com a alimentação
A Prefeitura de Manaus, por meio do Departamento de Vigilância Sanitária (DVisa), da Semsa, também aderiu ao projeto-piloto de Categorização dos Serviços de Alimentação, elaborado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a implantação nas cidades que são sedes da Copa do Mundo de 2014, com o objetivo de propor a classificação dos serviços de alimentação, priorizando os aspectos de higiene de maior impacto para a saúde da população.
Em Manaus, 163 estabelecimentos comerciais de alimentos participaram do projeto, considerando aspectos como a localização geográfica, o acesso e o tipo de culinária, com prioridade para a cozinha regional e o roteiro turístico em Manaus. São restaurantes, lanchonetes, bares e outros estabelecimentos que trabalham, por exemplo, com a venda de café regional.
O DVisa também vai atuar dentro da Arena da Amazônia Vivaldo Lima. Quinze fiscais farão o acompanhamento da produção, transporte e consumo de alimentos durante os jogos. Do dia 10 de junho ao dia 14 de julho, 80 profissionais do DVisa também atuarão em regime de plantão para reforçar a fiscalização na cidade de Manaus, incluindo eventos como a FIFA Fan Fest e a transmissão pública de jogos na avenida Itaúba, no Jorge Teixeira, zona Leste.

+ Amazonas