Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Pecuaristas são capacitados pelo Governo do Amazonas para ordenhar animais em Barreirinha

Publicado

em

Agricultores familiares que produzem leite no distrito de Terra Preta
do Limão, município de Barreirinha, estão mudando a forma de ordenhar os animais, com a prática da ordenha manual higiênica, que garante mais qualidade ao produto e segurança para quem consome o leite.
 
Dezoito miniprodutores participaram, no período de 5 a 7 de junho, do curso “Ordenha Higiênica em Bovinos e Bubalinos”, realizado pelo Governo do Amazonas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Florestal Sustentável do Estado Do Amazonas, em parceria com a Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento.
 
A técnica proporcionou ao grupo adquirir conhecimento referente ao processo da produção do leite e seus derivados, mostrando maior visibilidade de melhoria higiênica, melhoria de manejo e
acompanhamento de novas tecnologias hoje inseridas no agronegócio da pecuária de leite que consequentemente agregará maior valor econômico à produção.
 
Durante o curso, a Unidade Local do Idam, fez a doação de kits de ordenha manual higiênica, reforçando a importância de mudar o hábito. “Agora, eles entendem que essa higiene é necessária e até se tornam multiplicadores dessa prática, pois já estão influenciando os demais”, destacou o gerente da Unloc/Idam, Tadeu Veloso, que acompanhou o grupo durante todo o processo.
 
Segundo Veloso, todos os agricultores confirmam que vão continuar fazendo a ordenha higiênica para garantir mais qualidade ao produto e valorização de seu trabalho. “Outro benefício é que, fazendo a ordenha dessa forma, eles evitam algumas doenças que podem atingir a vaca que está produzindo leite. Assim, economizam em remédios”, frisou o gerente. O município possui um total de 52 mil animais, sendo seis mil búfalos.
 
Os materiais que fazem parte do kit de ordenha manual são: um banco de uma perna, um borrifador de água para lavar as tetas do animal, uma caneca de fundo preto, usada para identificar doenças, um balde semiaberto, um coador de leite e um suporte com iodo, que é aplicado nas tetas após a ordenha.
 
A ideia é melhorar a qualidade e aumentar a quantidade tanto do leite que hoje tem uma produção equivalente a 3.960 litros/mês, quanto do queijo, que chega a 1,5 tonelada/semana, somente no distrito. Atualmente, o queijo é vendido no município e na capital do Estado ao preço de R$ 10, e o leite, por R$ 1.
 
O pecuarista Raimundo Arnaldo considerou positiva a iniciativa do Idam. Ele, que antes praticava a ordenha de forma inadequada, pretende com o apoio do governo do Estado, por meio dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural, contribuir com o desenvolvimento da pecuária local.

 

NULL

Caso Dantas x Seduc: Uma denúncia inútil, uma admissão de crime premiada

Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.