Juiz decide não decretar prisão da mãe que degolou filha

Por Portal do Holanda

29/10/2014 11h27 — em Amazonas

 

Manaus/Am - O juiz Carlos Zamith determinou que Vanuza Nascimento da Silva, que tentou suicídio depois de degolar a própria filha de 4 anos no dia  20 deste mês, no município de Lábrea, não fosse recolhida ao presídio, em razão de “notória deficiência mental” da paciente. Até ontem ela estava sob tratamento médico no hospital do município, devido a ferimentos  após a   tentativa de suicídio.

Os padres maristas resolveram acolhê-la enquanto ela se recupera   dos ferimentos e venha  a  ser submetida a novos exames de sanidade mental.

Além dos problemas mentais da acusada, o juiz  levou em conta as condições do presídio do município   de Lábrea, onde há superlotação, falta espaço para mulheres e havia o risco, sempre presente de Vanuza tentar contra a vida de terceiros.

Entenda o caso

Vanuza Nascimento   degolou a a filha de 4  no dia 20 de outubro. Em seguida ela tentou o suicido. A acusada já vinha sendo submetida  a tratamento  psicológico na unidade de saúde do  município.

 

O corpo da menina foi encontrado por um tio que arrombou a casa quando percebeu que as duas não saíam. A mãe, após degolar a criança, tentou suicídio cortando o pescoço com a mesma faca, mas foi encontrada com vida e encaminhada para tratamento médico no hospital, em Lábrea.