Informações de outro processo são usadas para legitimar pagamento à Norte Serviços

Por Portal do Holanda

03/08/2020 11h57 — em Amazonas

Nareuda Barros explicou mecânica de compras da Susam - Foto: Reprodução/Aleam

Manaus/AM - A CPI da Saúde, instalada na Assembleia Legislativa do Amazona (Aleam), ouviu nesta segunda-feira, dia 3, a servidora pública Nareuda da Silva Barros, que explicou a mecânica de funcionamento dos processos que tramitam no setor em que trabalha.

Nareuda explicou que houve o uso de informações de um processo que estava sendo licitado para compor o processo de pagamento dos exames efetivados pela empresa Norte Serviços Médicos, os quais tiveram custo unitário superior a R$ 8,6 mil, quando o mercado indicava preço máximo de R$ 1,5 mil.

Coleta de preços da Susam, efetivada em 17 d agosto de 2017 e apresentada na CPI da Saúde, tem preços superiores aos do mercado atualmente, o que causou estranheza ao deputado Wilker Barreto (Podemos) que declarou também querer descartar existência de conluio, mesmo com preços parecidos, enquanto Nareuda disse que o setor faz pesquisas com empresas fornecedoras da Susam.

O presidente da CPI, deputado Péricles Nascimento (PSL), a par dos esclarecimentos sobre a mecânica de funcionamento dos processos que tramitam no setor de Compras feitos por Nareuda, disse que houve a montagem de processos para justificar pagamentos de indenizatórios, se referindo aos serviços de exames médicos pela Norte Serviços Médicos.

Deputado justifica

Guajará, Ipixuna e Envira, são os municípios mais distantes do Amazonas, diz o deputado Francisco Gomes (PSC), para explicar que nunca foi feito processo licitatório para atender essas localidades em função das dificuldades de infraestrutura e logística.

Nareuda da Silva Barros foi gerente de compras entre 7 de agosto a 6 de setembro de 2017 e trabalhou no setor de Compras da Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam) por 10 anos.