Governo executa plano para prevenir acidentes e reduzir internações no AM

Por Portal do Holanda

28/10/2020 16h33 — em Amazonas

Ações preventivas e de fiscalização no trânsito e ampliação de atendimentos cirúrgicos visam reduzir impacto na rede de saúde - Foto: Arthur Castro/Secom

Manaus/AM - Até o mês de setembro deste ano, os três maiores prontos-socorros do Amazonas – João Lúcio, 28 de Agosto e Platão Araújo – atenderam 8.844 vítimas de acidentes de trânsito, gerando para o Estado um custo de R$ 2,03 milhões com internações, cirurgias e outros procedimentos.

“Muitas delas são politraumatizadas, não apenas vítimas de fraturas simples, mas que, além do acometimento ortopédico, também apresentam uma lesão neurocirúrgica, e isso leva a um maior número de internações, que têm um custo médico hospitalar que onera o Sistema Único de Saúde. A média de permanência de um paciente politraumatizado é maior do que qualquer outro agravo dentro de um ambiente hospitalar, levando, dependendo da gravidade das lesões, a um período de internação superior a 15 dias”, observou a secretária executiva adjunta de Políticas Públicas e Saúde Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), Nayara Maksoud.

Diante desse quadro, o Governo do Amazonas deu início ao plano de cirurgias ortopédicas noturnas, no período entre 19h e 1h. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) espera retirar, em 30 dias, 180 pacientes dos três principais Hospitais e Prontos-Socorros de Manaus, aguardando esse tipo de procedimento.

O objetivo é realizar, de segunda a sexta-feira, 15 cirurgias somente no HPS 28 de agosto, ressaltando que a ação aconteceu paralelamente nos HPSs João Lúcio e Platão Araújo.

O plano faz parte de um conjunto de medidas implementadas pelo Governo do Amazonas com vistas a reorganizar a rede estadual de saúde e aumentar a capacidade operacional das unidades para o enfrentamento da Covid-19 no período sazonal da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

De acordo com o coordenador do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot), Victor Mansur, o Detran-AM mapeou as zonas em que ocorrem índices mais altos de acidentes.

“A partir dessa semana já iremos intensificar a fiscalização nessas zonas. Além das fiscalizações, é bom enfatizar que as pessoas se tornem mais conscientes, respeitando as normas e leis de trânsito", ressaltou Mansur.

Os acidentes envolvendo duas rodas figuram entre os maiores causadores de mortes no trânsito neste ano no estado: das 218 pessoas que perderam a vida em 2020 no Amazonas, 102 estavam em uma motocicleta.

Em outra frente de ação, o Governo do Amazonas tem ampliado o programa “Vida no Trânsito”, do Ministério da Saúde, no estado. Atualmente, além da capital, outros 11 municípios tem o programa ativo.

“É um programa intersetorial que envolve diversos setores que lidam com esse problema, com objetivo de prevenções de lesões, prevenções de mortes ocasionadas por acidentes no trânsito, além da promoção da saúde no trânsito”, pontuou o epidemiologista da Fundação de Vigilância em Saúde no Amazonas (FVS-AM), Ronildo Alencar.