Siga o Portal do Holanda

Rubão

Fundador da Oela morre aos 60 anos em Manaus

Publicado

em

Foto: Divulgação/OELA Foto: Divulgação/OELA
Foto: Divulgação/OELA

CPI rastreia R$ 250 milhões destinados ao combate a Covid 19 no Amazonas


Manaus/AM - O ativista, músico e luthier, Rubens Gomes, de 60 anos, morrer na última quinta-feira (28), em Manaus, por conta de uma parada cárdio-respiratório. O Rubão, como era conhecido, é fundador da Oficina Escola de Lutheria da Amazônia (Oela), criada em 1998, para ajudar jovens em situação de vulnerabilidade social, do bairro Zumbi dos Palmares, na Zona Leste.

Projeção internacional 

Ao longo de mais de 20 anos, a Oela, além de formar, aproximadamente, 2.300 alunos, no ofício de luthier, passou a se dedicar às causas ambientais, transformando-se na primeira lutheria do mundo a trabalhar com madeiras amazônicas, certificadas com o selo FSC (Forest Stewardship Council) de cadeia de custódia, que acompanha todo o processo de beneficiamento da madeira.

Por conta do projeto social voltado ao ensino da lutheria, a OELA se tornou uma organização conhecida em todo o mundo, pelo trabalho social e também pela luta pela preservação do meio ambiente, conquistando vários prêmios por sua atuação.

Em 2009, em visita a Amazônia, o herdeiro do trono britânico, o príncipe Charles de Gales, esteve em Manaus e conheceu pessoalmente o projeto.

Rubens deixa a viúva Jessica Santos, que é coordenadora geral de projetos da OELA. Ele não tinha filhos.

Velório

O velório do fundador da Oficina Escola de Lutheria da Amazônia está sendo realizado na sede da OELA, localizada na Rua 22. Qd O. Conj São Cristóvão, Bairro Zumbi 2, Zona Leste de Manaus.  




Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.