Fieam faz ‘festa da qualidade’ no Diamond

Por Portal do Holanda

14/11/2014 16h55 — em Amazonas


A Federação das Indústrias do Estado do Amazonas promoveu nesta quinta-feira, no Diamond Convention Center, a 21ª edição do Qualishow, com a entrega de troféus para as organizações vencedoras do Prêmio Qualidade Amazonas. A festa, para mais de mil convidados, teve como mestre de cerimônia o ex-jogador da Seleção Brasileira de Vôlei, Giba.

Com decoração inspirada no tema “O Brasil tem Norte”, o Diamond se vestiu de verde para receber as 33 organizações militares, industriais, comércio/serviços, governamentais e sem fins lucrativos, detentoras dos troféus diamante, ouro, prata e bronze. Durante o evento, os cantores Márcia Siqueira, Fátima Silva e Wilson Nobre apresentaram uma diversidade de ritmos, representando a cultura nortista.

“O PQA é uma oportunidade para que a sociedade tenha uma visão do que há de mais moderno na utilização de métodos e ferramentas para alcançar a excelência da qualidade em gestão e nos processos das organizações do Amazonas”, disse o presidente da FIEAM, Antonio Silva, ressaltando a importância do programa para o crescimento produtivo e social da região no que diz respeito à sensibilização da cultura de melhoria contínua da qualidade.

Gestão de excelência

O presidente da Fieam parabenizou as organizações finalistas do Prêmio, destacando a participação intensa de oito organizações militares na solenidade de premiação.

Para o comandante Militar da Amazônia, general Guilherme Theóphilo, as organizações militares estão no Programa Qualidade porque também precisam de gestão. “A nossa engenharia, as nossas brigadas de infantaria de selva, o Comando Militar da Amazônia, a 12ª Região Militar, integradas com a sociedade, com o empresariado do Amazonas, vamos desenvolver este estado com toda certeza”, declarou o comandante do CMA.

Na quinta participação no PQA, o 4º Centro de Telemática de Área recebeu o troféu diamante na modalidade Gestão. A concessão desta premiação é inédita, nunca foi entregue a nenhuma outra organização desde o lançamento dessa categoria em 2012.

“Fizemos o trabalho de lapidação da nossa gestão, assim como se faz com o diamante, para chegar até aqui e ter esse retorno de organização de excelência em nossas práticas”, comparou tenente-coronel Marcelo Nogueira.

Processos industriais de qualidade

Vinte e duas organizações foram premiadas na modalidade Processo. A indústria apresentou cases de melhorias de processo, inovação, sustentabilidade ambiental, produtividade e competitividade, bem como as organizações do segmento de serviços, comércio e governamental.

A Brasil Norte Bebidas deu exemplo de empresa responsável com o meio ambiente. A organização apresentou mudança de processo, impactando na preservação do equivalente a mais de mil árvores por ano. O aumento do prejuízo com as folhas chapatex, suporte de madeira para transportar garrafas, levou a empresa a mapear o fluxo das saídas e entradas das folhas. O novo fluxo industrial gerado a partir da observação trouxe qualidade ao processo da empresa e uma economia de R$ 1,6 milhão.

“Existem duas coisas que não negociamos: a segurança de nosso trabalhador e a qualidade do nosso produto. A junção desses dois princípios resulta na entrega de um produto da mais alta qualidade ao nosso consumidor. Produzimos refrigerantes, mas a preocupação vai além do processo produtivo, abrange também o nosso entorno, sendo a sustentabilidade algo tão importante quanto a produção. O foco do projeto da Brasil Norte neste PQA foi a sustentabilidade, que nos trouxe a grata satisfação da redução de custos”, disse o diretor industrial da empresa, Nilton Campbell.

Tradição interna em programa da qualidade

O diretor da divisão administrativa financeira da Yamaha Motor, Genoir Pierosan, revela que a cultura da qualidade é uma prática contínua da companhia e a prova da busca pela excelência nos processos industriais do segmento de duas rodas e de motores de popa é a conquista de troféus no PQA. Nesta edição do Prêmio, a organização levou o troféu ouro na categoria grande indústria, e prata na categoria média indústria.

“Temos o nosso próprio PQA interno na Yamaha, envolvendo vários grupos de trabalho que apresentam projetos de melhorias e os melhores eleitos participam do PQA, sendo um da Yamaha Motor e o outro da Yamaha Componentes”, explicou Peirosan, ressaltando que essa iniciativa da empresa estimula a força de trabalho de 2.200 funcionários a vivenciarem a qualidade e a proporem melhorias nos processos da empresa.