Consórcio de estados para reduzir custos apresenta novas propostas em fórum Consórcio de estados para reduzir custos apresenta novas propostas em fórum

Consórcio de estados para reduzir custos apresenta novas propostas em fórum

Por Portal do Holanda

23/09/2020 10h53 — em Amazonas

Estados já definiram 38 medicamentos a ser adquiridos em bloco - Foto: Divulgação/SES-AM

Manaus/AM - Em reunião virtual da Câmara Setorial da Saúde no 21º Fórum de Governadores, o secretário de Estado de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, apresentou nesta terça-feira (22/09) ao Consórcio Interestadual da Amazônia Legal novas propostas que podem ser executadas pelos nove estados consorciados. 

O primeiro grande projeto, já em fase de execução pelo consórcio, é a compra compartilhada de 38 medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf). A previsão é que essa primeira compra seja realizada no 1º semestre de 2020. 

Um dos novos projetos apresentados para a apreciação do consórcio é a realização de compras compartilhadas de OPME (órtese, prótese e materiais especiais). Outra proposta é que os estados da Amazônia Legal possam elaborar um projeto de prevenção a novos surtos de Covid e epidemia. 

Foi apresentada também uma proposta de estruturar para o plano de retomada dos serviços de rotina em saúde pós-covid, incluindo a regulação de pacientes entre os estados. A quarta proposta é fomentar a discussão entre o consórcio e órgãos federais sobre o financiamento das ações em saúde, considerando o fator amazônico. 

Na reunião desta terça, os representantes dos estados que integram o consórcio fecharam a lista dos medicamentos que serão comprados de forma compartilhada.

Além do Amazonas, o consórcio da Amazônia Legal é composto pelos estados do Acre, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. A vantagem na compra consorciada é a economia nas aquisições, que pode ser, hoje, de até 30%.

+ Amazonas