Adaf desinterdita propriedades que tinham foco de doença que afeta cavalos

Por Portal do Holanda

23/09/2020 10h51 — em Amazonas

Adaf concluiu saneamento nas propriedades - Foto: Divulgação

Manaus/AM - Três propriedades rurais, localizadas no município de Nhamundá, foram desinterditadas pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), com a conclusão de ações de saneamento contra a doença mormo, que afeta equídeos (cavalos e éguas) e pode ser transmitida para humanos. 

A coordenadora estadual do Programa Nacional de Sanidade dos Equídeos (PNSE), a médica veterinária Jeane Cristini Barbosa, explica que a Adaf liberou as propriedades neste mês de setembro, após a testagem de 21 animais. Apenas um cavalo teve resultado positivo para a doença e foi sacrificado, pois não existe cura para o mormo.

“Por se tratar de zoonose, é questão de saúde pública e afeta diretamente o complexo agropecuário de equídeos do estado”, observa. O sacrifício segue normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), sendo realizado sem sofrimento e com mínimo estresse para o animal.

De acordo com Jeane, a propriedade é interditada assim que é comunicada a suspeita da doença, ficando proibida a entrada e saída de animais desses locais. Após a constatação de resultado positivo e do sacrifício do animal confirmado, a Adaf realiza a vigilância epidemiológica e obrigatoriamente testa os equídeos duas vezes, com intervalos de 30 dias entre uma coleta de amostra para exame laboratorial e outra, para fechar uma conclusão segura em consonância com a norma.

“Atualmente, temos exames específicos e modernos que colaboram para o diagnóstico com mais agilidade e precisão. Em Nhamundá, após dois exames consecutivos dos animais contactantes ao animal positivo, com resultados negativos para mormo, foi feita a desinterdição de três propriedades”, detalhou a coordenadora.

O foco em Nhamundá foi identificado em 2019, por meio de exames de rotina para eventos agropecuários. O resultado positivo de um cavalo foi comunicado à Adaf, que deu início ao saneamento da propriedade e notificou a Secretaria de Saúde do município.