Acadêmicos da UEA são selecionados para intercâmbio na Europa

Por

15/07/2014 16h02 — em Amazonas

Universitários foram selecionados pelo Programa Erasmus Mundus, financiado pela União Europeia, e devem embarcar a partir do próximo mês para intercâmbio na Itália e em Portugal.  

Seis acadêmicos da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) foram selecionados para participar do programa de intercâmbio Erasmus Mundus. Os universitários devem embarcar a partir do mês de agosto e vão estudar durante 10 meses em instituições de ensino superior na Itália e em Portugal. 

 

Os estudantes selecionados pelo programa de intercâmbio são dos cursos de Biologia, Geografia, Matemática e Informática. A participação da UEA foi possível por meio da submissão de projeto pelo Centro de Estudos Superiores de Itacoatiara (CESTI). De acordo com a coordenadora do projeto e diretora do CESTI, Andreza Mourão, 50 acadêmicos da UEA participaram do processo de seleção, no qual seis acadêmicos foram escolhidos. “A seleção foi realizada por universidades europeias. Poder ver uma unidade do interior ajudando a levar o nome da UEA para fora do País e contribuir com a formação dos estudantes é uma satisfação muito grande. A sensação é de que estamos no caminho certo”, disse Mourão. A articulação do intercâmbio é feita por meio da Assessoria de Relações Internacionais da UEA.

 

 

O Erasmus Mundus é um programa de mobilidade criado e financiado pela União Europeia (EU). As atividades do programa têm como objetivo promover a excelência da educação superior e pesquisa dos países europeus, além de reforçar os laços acadêmicos com países em todo o mundo. Os alunos terão todas as despesas custeadas pelo Programa (passagens, seguro e isenção das taxas escolares), além de mil euros mensais para despesas adicionais. No Brasil, o programa é coordenado pela Universidade de São Paulo (USP) e na Europa, pela Universidade de Roma, Sapienza.

 

A acadêmica do Curso de Licenciatura em Geografia da Escola Normal Superior (ENS), Márcia Regina Albuquerque, vai estudar na Universidade do Porto, em Portugal. Márcia passou por três processos de seleção até ser escolhida na quarta tentativa. “Meu principal objetivo de fazer o intercâmbio é a busca pelo crescimento profissional e pessoal. Espero aquele mundo novo, um quebrar as barreiras. Conviver com pessoas diferentes, de todos os lugares do mundo será um engrandecimento de todas as formas possíveis”, disse a universitária, que destaca o desafio em conviver com pessoas de outras religiões. “Será um quebrar de preconceitos, porque sou judia e vou conviver com muçulmanas e pessoas de outras religiões. Vai ser realmente uma oportunidade de abrir o olhar e os horizontes de todas as formas”, acrescentou. 

 

Luan Reis, acadêmico do curso de Licenciatura em Biologia, viajará com com um objetivo específico. “Quero conhecer como é o sistema de ensino em outro país, principalmente na Europa, porque a gente vê como referência. Vou tentar aprender o máximo possível para poder aplicar na minha vida profissional, após formado”, disse Reis, que vai estudar na Universidade de Nova Lisboa.

 

Os alunos selecionados são: Luan Reis Honorato da Silva (Biologia), Márcia Regina Albuquerque (Geografia), Alzira Frota Marreiros Bezerra (Biologia), Eulalia Nagila Lobato da Rocha (Matemática), Kennedy Almeida dos Reis (Matemática ), Lucas Rodrigues de Araujo (Informática).