Siga o Portal do Holanda

Famosos & TV

Confira 13 escândalos revelados por Andressa Urach em sua biografia

Publicado

em



1. Abuso sexual por avô adotivo Em “Morri Para Viver”, Andressa Urach conta que nasceu quando sua mãe tinha apenas 14 anos. Por ser mais “escura” do que os outros parentes, seu pai, um descendente de alemães, teria a abandonado. Três anos depois, sua mãe passou a viver com outro homem e Andressa ganhou novos avós. Esse avô adotivo teria abusado dela durante cinco anos, até ser pego em flagrante pela própria esposa.

2. Drogas Andressa começou a fumar cigarro aos 11 anos de idade e aos 13 já era usuária de maconha. No livro, ela também relata o uso de diversas outras substâncias, como a cocaína e o álcool. Ao descobrir que ela usava entorpecentes, sua mãe fez com que ela fosse morar com o pai – que Andressa não conhecia até então.

3. Sexo com irmão Aos 14 anos e morando com o pai, Andressa teve sua primeira relação sexual consentida. Teria sido com um meio-irmão, dois anos mais velho do que ela e com quem Andressa saía para as baladas. Em uma noite, ambos voltaram bêbados e acabaram transando – a ex-modelo conta como sendo esta a sua “primeira vez”.

4. Zoofilia Outra passagem que promete chocar os leitores é a descrição de como atingiu o orgasmo pela primeira vez: com lambidas de um cachorro em suas partes íntimas. O caso aconteceu antes do primeiro encontro com o meio-irmão e foi com o cão de uma amiga da rua em que Andressa morava.

5. Overdose Andressa Urach relata que teve três overdoses na vida. As duas primeiras foram ainda na adolescência, em festas raves. Já a última foi em 2011, um ano antes de ser a vice-campeã no concurso Miss Bumbum Brasil. Em uma festa de um famoso playboy, Andressa teria abusado de LSD, metanfetamina cristalizada e álcool, além de ter cheirado cola em uma latinha de energético.

6. Primeiros passos na prostituição Andressa nasceu em 11 de outubro de 1987 e aos 21 anos começou a trabalhar com o corpo – na época, ela era apenas stripper em uma boate, mas descobriu que poderia ganhar muito mais dinheiro se também se entregasse sexualmente. Para evitar uma exposição, ela adotou um pseudônimo um tanto inesperado: Ímola, por conta de suas curvas. O nome foi escolhido por ser o mesmo da cidade italiana na qual Ayrton Senna morreu em 1994 em uma curva do GP de San Marino de Fórmula 1.

7. A vida como garota de programa Andressa Urach relata ter cobrado até R$ 15 mil por hora para atender os mais variados tipos de endinheirados do Brasil e do mundo. Diversos empresários, artistas, apresentadores e jogadores de futebol – inclusive alguns casados – teriam contratado Andressa para “momentos de prazer”. Nas suas contas, ela teria atendido mais de 1.000 homens enquanto era prostituta.

8. Cristiano Ronaldo Um dos casos de maior repercussão na vida de Andressa foi o seu suposto relacionamento com o jogador português Cristiano Ronaldo. Ela relata que o craque do Real Madrid contratou seus serviços enquanto ele ainda namorava a modelo Irina Shayk. No livro, ela dá detalhes de como conheceu o jogador e de como ele a ameaçou depois que o caso veio à tona.

9. Orgias e sadomasoquismo Andressa relata que a prostituição a tornou adepta do sadomasoquismo. Ela passou a ter prazer através da dor – tanto recebendo quanto aplicando “castigos” em seus parceiros. A ex-modelo teria participado de diversas orgias apenas para ficar perto de pessoas famosas. A descoberta pelo prazer sado teria acontecido ao atender um famoso ator de novelas da Rede Globo, que teria inclusive deixado marcas de mordida no couro cabeludo de Andressa.

10. Ameaça de morte Em outra passagem envolvendo prostituição, Andressa revela que ela e outra garota de programa estavam em um motel quando foram obrigadas por um chefe do tráfico a ficarem ajoelhadas. Ele estaria drogado e teria colocado uma arma na testa de Andressa falando que ela merecia morrer.

11. Magia negra Em seu livro, a ex-modelo também relata como se envolveu com diferentes tipos de macumba e magia negra. Segundo Andressa, um dos pactos envolvia a doação de uma garrafa de champanhe para a pombagira a cada 1.000 reais que ela ganhasse com prostituição. Andressa também teria feito rituais para destruir rivais, com o envolvimento de sangue de animais e partes de corpos humanos.

12. Lesbianismo fake Andressa Urach relata que só perdeu o concurso de Miss Bumbum em 2012 por já ter posado anteriormente para a revista Sexy. Isso não seria interessante para o concurso, já que um dos prêmios da competição era justamente uma capa na mesma revista. Revoltada, Andressa resolveu dar o troco no concurso aniquilando a popularidade da então vencedora Carine Felizardo. Para isso, inventou um romance fake com a terceira colocada da disputa, Camila Vernaglia.

13. Relacionamento de mentira Em 2013, Andressa Urach teve um relacionamento com uma então promessa do universo sertanejo: Raffael Machado. Dono do hit “Vai no cavalinho”, Machado assume que o namoro com Andressa foi de mentira. Seu empresário teria pago R$ 80 mil para Andressa assumir que estaria namorando o cantor. Essa história também pode ser conferida com mais detalhes na autobiografia de Andressa Urach.
-

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Greve dos Rodoviários em Manaus

1 MINUTO NERD - PANTERA NEGRA É O FILME DO ANO?

Amazonas

Copyright © 2006-2018 Portal do Holanda.